Diferenças entre edições de "Simbad"

2 bytes removidos ,  01h26min de 5 de abril de 2018
m
Foram revertidas as edições de 160.20.183.254 para a última revisão de Yanguas, de 15h46min de 9 de fevereiro de 2018 (UTC)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Foram revertidas as edições de 160.20.183.254 para a última revisão de Yanguas, de 15h46min de 9 de fevereiro de 2018 (UTC))
Etiqueta: Reversão
 
=== Segunda viagem ===
Apesar de ter juntado riqueza e levar uma vida de diversão, Simbad ainda sentia vontade de viajar pelo mundo. Embarca então em outranoutra aventura comercial, mas acidentalmente é abandonado numa ilha pelos seus companheiros de viagem. Explorando a ilha, Simbad dá com um enorme objeto, liso e arredondado, que descobre ser um ovo de um [[pássaro roca]] - uma ave fabulosa gigantesca. O pássaro retorna ao ninho e não percebe a presença de Simbad, que usa seu [[turbante]] para atar-se à pata do animal, na esperança de ser levado a um lugar habitado. A ave levanta voo e o carrega até um vale coberto de [[diamante]]s e habitado por mostruosas [[serpente]]s que servem de alimento para os rocas. Simbad se encontra sozinho no vale, à mercê das serpentes. Descobre, porém, uma forma de escapar: para conseguir os diamantes do vale inacessível, os habitantes da ilha jogam grandes pedaços de carne no fundo do vale, que são agarrados por aves enormes que os levam aos seus ninhos. Alguns diamantes ficam aderidos aos pedaços de carne, que então são recuperados pelos homens. Observando isso, Simbad amarra um pedaço de carne ao seu corpo e é levado para fora do vale por uma das aves gigantes. É resgatado do ninho por um mercador, e retorna a Bagdá com uma fortuna em diamantes.
 
=== Terceira viagem ===
11 533

edições