Coordenação motora: diferenças entre revisões

1 587 bytes removidos ,  25 de abril de 2018
m
Foram revertidas as edições de 201.49.65.138 (usando Huggle) (3.3.3)
(Eu alterei os problemas de coordenação motora,e o significado de coordenação motora.)
Etiquetas: Editor Visual Expressão problemática
m (Foram revertidas as edições de 201.49.65.138 (usando Huggle) (3.3.3))
Etiquetas: Huggle Reversão
{{Sem-fontes|data=março de 2011| angola=| arte=| Brasil=| ciência=| geografia=| música=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}
'''Coordenação motora''' é a capacidade de usar de forma mais eficiente os [[músculos esqueléticos]] (grandes músculos), resultando em uma ação global mais eficiente, plástica e econômica. Este tipo de coordenação permite a criança ou adulto dominar o corpo no espaço, controlando os movimentos mais rudes. Podemos perceber uma boa coordenação motora verificando a [[agilidade]], [[velocidade]] e a [[energia]] que se demonstra.
'''Coordenação motora''' é A coordenação motora permite-nos realizar os mais diversos movimentos coordenados e pode ser classificada de duas formas: coordenação motora grossa e coordenação motora fina.
 
Ex.: andar, pular, rastejar, escrever, rolar, etc.
Por fim, ''a coordenação motora fina'', é responsável pela capacidade que nós temos de usar de forma precisa e mais eficiente os pequenos músculos que estão no nosso corpo, para que assim eles produzam movimentos mais delicados e bem mais específicos que outros tipos de coordenação motora. A coordenação motora fina é usada quando vamos costurar, para escrever, para recortar algo, para acertar um alvo (não importando o tamanho) ou até mesmo para digitar; tudo isso acontece por causa da coordenação motora fina.
 
== Consequências Problemasdo denão desenvolvimento da coordenação motora elevam risco de criança ter depressão ==
As consequências do não desenvolvimento da coordenação motora são principalmente a [[noção espacial]] prejudicada, [[lateralidade]] precária e o [[tempo de reação]] defasado.
Dificuldades na realização de atividades do cotidiano, como escrever ou correr, podem desencadear problemas emocionais de jovens em idade escolar.
 
Crianças“Crianças que apresentam sintomas de '''transtorno do desenvolvimento da coordenação (TDC)[[''TDC'']]) aos sete anos de idade podem correr maior risco de sofrer de [[depressão]] e outros problemas de saúde mental a partir dos dez anosanos”. Essa é a conclusão de um estudo divulgadodesenvolvido nestada segundaUniversidade de [[Bristol]], na [[Grã-feiraBretanha]]. no“Crianças periódicocom ''PediatricsTDC'' têm problemas de [[habilidade]] motora e desenvolvidoencontram nadificuldades Universidadeem realizar atividades do [[cotidiano]], como amarrar os cadarços, andar de Bristolbicicleta, naescrever Grã-Bretanhae praticar desporto”.
 
'''CONHEÇA A PESQUISA'''
 
'''Título original:''' Mental Health Difficulties in Children With Developmental Coordination Disorder
 
'''Onde foi divulgada:''' periódico ''Pediatrics''
 
'''Quem fez:''' Raghu Lingam, Marian J. Jongmans, Matthew Ellis, Linda P. Hunt, Jean Golding e Alan Emond
 
'''Instituição:''' Universidade de Bristol, Reino Unido
 
'''Dados de amostragem:''' 6.902 crianças
 
'''Resultado:''' Crianças que, aos sete anos de idade, sofrem de problemas de desenvolvimento de coordenação motora têm duas vezes mais chances de apresentarem depressão e quatro vezes mais riscos de demonstrarem outros problemas mentais aos dez anos de idade
 
Crianças com transtorno de desenvolvimento da coordenação (TDC) têm problemas de habilidade motora e encontram dificuldades em realizar atividades do cotidiano, como amarrar o cadarço, andar de bicicleta, escrever e praticar esportes.
 
Nessa pesquisa, foram analisados dados de 6.902 crianças que haviam participado do Estudo Longitudinal de Pais e Filhos Avon. Os especialistas se basearam no Manual de Diagnóstico e Estatística para Distúrbios Mentais e aplicaram testes para determinar se as crianças tinham o transtorno de desenvolvimento da coordenação. Os participantes e seus pais também responderam a questionários sobre as características de comportamento e saúde mental das crianças.
 
Ao todo, 346 crianças analisadas apresentavam o transtorno aos sete anos de idade. Aos dez anos, elas tinham duas vezes mais chances de terem depressão e quatro vezes mais riscos de apresentarem outros problemas de saúde mental.
 
De acordo com os autores do estudo, grande parte dessas dificuldades não se deve ao transtorno em si, mas aos problemas que ele acarreta, como falta de autoestima, problemas de relacionamento e dificuldades no desenvolvimento escolar. Para os especialistas, a prevenção e os cuidados com a saúde mental de uma criança devem fatores chave na abordagem dos jovens com problemas de coordenação motora.
[[Categoria:Fisiologia]]
[[Categoria:Educação física]]
8 932

edições