Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 14h11min de 25 de abril de 2018
O espectro político dela.
}}
 
'''Marion Anne Perrine Le Pen''', mais conhecida como '''Marine Le Pen''' ([[Neuilly-sur-Seine]], [[Altos do Sena]], [[5 de agosto]] de [[1968]]), é uma [[Advogado|advogada]] e [[Político|política]] de [[extrema-Direita (política)|direita]] da [[França]]. Deputada do [[Parlamento Europeu]] desde [[2004]], foi eleita presidente da [[Frente Nacional (França)|Frente Nacional]] em [[16 de janeiro]] de 2011, em substituição a seu pai, [[Jean-Marie Le Pen]] <ref>{{citar web|url=http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-05-04-Familia-Le-Pen.-Marine-expulsa-o-pai-do-partido-que-ele-proprio-fundou|titulo=Família Le Pen. Marine expulsa o pai do partido que ele próprio fundou|data=4 Maio 2015|publicado=Expresso|ultimo=Goucha Soares|primeiro=Manuela}}</ref>. É também conselheira regional da região administrativa de [[Nord-Pas-de-Calais]] desde março de [[2010]] e conselheira municipal da comuna de [[Hénin-Beaumont]] desde março de [[2008]].
 
Nos últimos anos vem impondo-se na vida política, obtendo recordes de audiência na televisão, com um talento oratório que faz recordar o de seu pai.<ref>{{citar web |url=http://veja.abril.com.br/agencias/afp/veja-afp/detail/2011-01-13-1602773.shtml|titulo=Jean-Marie Le Pen conclui 40 anos de liderança da extrema-direita francesa|publicado=[[Veja]]|acessodata=14/01/2011}}</ref> Seu pai, em 2002, conseguiu chegar ao segundo turno junto com [[Jacques Chirac]]. Com esta finalidade, Marine Le Pen adotou temas ligados ao sucesso de seu pai: oposição à [[imigração]], retorno da [[pena de morte]] e denúncia da "casta política" e dos "eurocratas" de [[Bruxelas]]. Assim como o pai, gosta das frases trabalhadas e de provocar. Recentemente, comparou a ocupação [[Nazismo|nazista]] às rezas dos [[muçulmano]]s nas ruas, por falta de locais de oração <ref>{{citar web|url=http://www.independent.co.uk/news/world/europe/marine-le-pen-to-face-court-for-comparing-muslim-prayers-in-the-street-to-nazi-occupation-10513920.html|titulo=Marine Le Pen to face court for comparing Muslim prayers in the street to Nazi occupation|data=23 Setembro 2015|publicado=The Independent|ultimo=Buchanan|primeiro=Rose Troup}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.independent.co.uk/news/world/europe/marine-le-pen-cleared-of-inciting-hatred-after-comparing-muslim-prayers-in-the-street-to-nazi-a6774126.html|titulo=Marine Le Pen cleared of inciting hatred after comparing Muslim prayers in the street to Nazi occupation|data=15 Dezembro 2015|publicado=The Independent|ultimo=Sims|primeiro=Alexandra}}</ref><ref>{{citar web|url=https://www.gatestoneinstitute.org/2435/france-bans-muslim-street-prayers|titulo=France Bans Muslim Street Prayers|data=20 Setembro 2011|publicado=Gatestone Institute|ultimo=Kern|primeiro=Soeren}}</ref> . Seus discursos contra os muçulmanos são semelhantes a posições defendidas pela direita populista e a direita em outros países europeus, como [[Suíça]], [[Polónia|Polônia]] e [[Países Baixos|Holanda]].
Utilizador anónimo