Diferenças entre edições de "Eletroencefalografia"

3 bytes adicionados ,  21h48min de 29 de abril de 2018
m
m
* para prognosticar, em certos casos, em pacientes com coma
* para determinar se o medicamento anti-epiléptico pode ser retirado do tratamento
Às vezes, um EEG de rotina não for suficiente, especialmente quando ele é necessário para gravar um paciente, enquanto ele/ela está tendo uma convulsão. Neste caso, o paciente pode ser internado no hospital por dias ou até mesmo semanas, enquanto EEG está constantemente a ser gravado (juntamente com sincronismo de vídeo e gravação de áudio). Uma gravação de uma real apreensão (i.é., um ictal de gravação, em vez de uma inter-ictal gravação de uma possível pacientes epilépticos em algum período entre as apreensões), pode dar-se significativamente melhor informação sobre a existência ou não de uma mágicaconvulsão é um ataque epiléptico e o foco no cérebro a partir do qual a atividade de apreensão emana.
* para distinguir [[Epilepsia|de epilepsia e]] convulsões de outros tipos de transtornos neurológicos, tais como [[Crise psicogênica não epilética|psicogênica não-crises de epilepsia]], [[Síncope (medicina)|síncope (desmaio)]], sub-cortical distúrbios do movimento e [[enxaqueca]] variantes.
* para caracterizar as apreensões para fins de tratamento