Diferenças entre edições de "American way of life"

29 bytes adicionados ,  12h09min de 2 de junho de 2018
sem resumo de edição
(Correção de título no hyperlink)
[[Imagem:American way of life.jpg|thumb|250px|"O melhor padrão de vida do mundo.<br /> Não há jeito melhor que o jeito americano". <br />[[Louisville]], [[Kentucky]], [[1937]]. Por [[Margaret Bourke-White]]).<ref>[http://www.mfa.org/collections/object/the-american-way-of-life-172490 ''The American Way of Life'']. ''Museum of Fine Arts'', Boston. Photograph, gelatin silver print n. 1973.195</ref>]]
{{Título em itálico}}
Quando a america veio mudar O '''''American way''''' (em [[Língua portuguesa|português]], 'jeito ou estilo americano') ou '''''American way of life''''' ('estilo americano de vida') é a expressão aplicada a um [[estilo de vida]] que funcionaria como referência de [[auto-imagem]] para a maioria dos habitantes dos [[Estados Unidos da América]]. Seria uma modalidade [[comportamento]] dominante e expressão do ''[[ethos]]'' [[nacionalista]] desenvolvido a partir do [[século XVIII]], cuja base é a crença nos direitos à vida, à liberdade e à busca da felicidade, como direitos inalienáveis de todos americanos, nos termos da [[Declaração da Independência dos Estados Unidos da América|Declaração de Independência]]. Pode-se relacionar o ''American way'' com o ''[[American Dream]]''.
 
Durante a [[Guerra Fria]] a expressão era muito utilizada pela mídia para mostrar as diferenças da qualidade de vida entre as populações dos blocos [[capitalista]] e [[socialista]]. Naquela época, a cultura popular americana abraçava a ideia de que qualquer indivíduo, independente das circunstâncias de sua vida no passado, poderia aumentar significativamente a qualidade de sua vida no futuro através de determinação, do trabalho duro e da habilidade. Politicamente, o ''American way'' implica a crença da "superioridade" da democracia americana, fundada no [[livre mercado]] e na [[competição]] sem limites.
Utilizador anónimo