Abrir menu principal

Alterações

2 910 bytes adicionados ,  20h09min de 25 de julho de 2018
sem resumo de edição
{{Eletromagnetismo}}
Uma '''descarga electrostática''' é o fluxo súbito de [[electricidade|eletricidade]] entre dois objectos carregados de [[electricidade estática]] causado por contacto, a formação de um [[curto circuito]] ou a quebra da [[rigidez dieléctrica]] do material isolante que os mantenha separados.
Eletrostática (do grego elektron + statikos, estacionário) é o ramo da eletricidade que estuda as propriedades e o comportamento de cargas elétricas em repouso.
O estudo científico da eletrostática não é dividido em três partes como muita gente pensa: atrito, contato e indução. O fenômeno eletrostático mais antigo conhecido é o que ocorre com o âmbar amarelo no momento em que recebe o atrito e atrai corpos leves.
 
Tales de Mileto, no século VI a.C., já conhecia o fenômeno e procurava descrever o efeito da eletrostática no âmbar. Também os indianos da antiguidade aqueciam certos cristais que atraiam cinzas quentes atribuindo ao fenômeno causas sobrenaturais. O fenômeno porém, permaneceu através dos tempos apenas como curiosidade.
Átomos que possuem um número igual de elétrons e prótons são considerados eletricamente neutros. Quando um átomo perde elétrons, torna-se um íon positivo (cátion), quando recebe elétrons torna-se um íon negativo (ânion). A carga elétrica quantizada tem como a menor carga a de um elétron ou de um próton. A unidade de carga no Sistema Internacional é o coulomb (C) e equivale a aproximadamente 6 , 24 × 10E18 vezes a carga elementar. Materiais condutores, como os metais, em função dos elétrons livres de sua última camada eletrônica são capazes de interagir eletricamente e possuem tendência ao equilíbrio eletrostático. A transferência de carga por indução é facilitada em condutores. Os isolantes possuem forte energia de ligação com seus elétrons, o que dificulta a transferência. A forma mais eficiente de eletrizar um isolante é através do atrito.
 
Segundo o princípio da conservação da carga elétrica, num sistema eletricamente isolado é constante a soma algébrica das cargas elétricas.
 
No estudo da eletrostática, a superposição é um fato experimental e podemos dizer que o princípio da superposição mostra que a interação entre duas cargas Q e q ou cargas quaisquer não é modificada pela presença de outras. Uma carga elétrica q, onde sua posição é dada em função do tempo exerce uma força F em outra carga Q de trajetória a ser calculada, em geral as cargas q e Q estão em movimento. Se considerarmos um caso especial da eletrostática no qual as cargas Q são estacionárias e as cargas q possam estar em movimento, então podemos calcular a força F entre duas partículas isoladamente e no caso de varias partículas faremos a soma vetorial de todas essas forças individuais:
 
F = F 1 + F 2 + F 3 + . . . + F n
 
A princípio a força em Q depende da distância entre q, da velocidade e da aceleração dessa partícula em algum instante de tempo. A Lei de Coulomb e o Princípio da superposição são fundamentos físicos da eletrostática. [1]
 
{{Esboço}}
=={{Links}}==
* [http://www.esda.org/ Electrostatic Discharge Association] A professional voluntary association dedicated to advancing the theory and practice of electrostatic discharge (ESD) avoidance in electronics
* [https://www.antiestaticos.com.br] - Controle das descargas eletrostáticas para ambientes industriais;
* [http://www.allaboutcircuits.com/vol_3/chpt_9/1.html Electrostatic Discharge] from All About Circuits
* [http://farside.ph.utexas.edu/teaching/302l/lectures/node30.html ''Breakdown and sparking''] by Richard Fitzpatrick, University of Texas
Utilizador anónimo