Abrir menu principal

Alterações

42 bytes adicionados ,  16h30min de 21 de dezembro de 2018
m
→‎História do violino: Correções quanto à extensão do violino e outras correções ortográficas.
O '''violino''' é um [[instrumento musical]], classificado como [[instrumento de cordas#Cordas friccionadas|instrumento de cordas friccionadas]]. O termo "violino" foi introduzido na língua portuguesa no século XX. Até então, a designação do instrumento era rabeca, palavra que ainda se utiliza em muitos lugares.
 
É o menor e mais agudo dos instrumentos de sua família <ref name="Hoffer">[http://books.google.com/books?id=rXBCtmjPw70C&pg=PA30&dq=is+the+violin+is+the+smallest+and+highest+pitched+string+instrument&hl=en&ei=DnuuS-bfBoT78Aarjp2iDw&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CDcQ6AEwAA#v=onepage&q=&f=false HOFFER, Charles. Music Listening Today 3rd Edition, p. 30. Schirmer Cengage Learning, 2009. ISBN 0-495-56576-8. Acessado em 23 Janeiro 2012. {{en}}][[Língua inglesa|inglês]]<span>)</span>[[Língua inglesa|inglês]]<span>)</span></ref> (que ainda possui a [[viola]], o [[violoncelo]] e o contrabaixo, correspondendo ao [[Soprano]] da voz humana). O violino possui quatro cordas<ref name="Adams">[http://books.google.com/books?id=JAg6AAAAIAAJ&pg=PA252&dq=violin+is+a+string+instrument+that+is+played+with+a+bow&cd=1#v=onepage&q=violin%20is%20a%20string%20instrument%20that%20is%20played%20with%20a%20bow&f=false ADAMS, John S. (1865). Adams' New Musical Dictionary of Fifteen Thousand Technical Words, Phrases, Abbreviations, Initials, and Signs Employed in Musical and Rhythmical Art, p. 252. S. T. Gordon and Son.] Acessado em 23 Janeiro 2012.{{en}}</ref>, com afinação da mais aguda à mais grave: Mi4Mi5, Lá3Lá4, Ré2Ré4 e Sol1Sol3. O [[timbre]] do violino é agudo, brilhante e estridente, mas dependendo do encordamento utilizado e da forma que é tocado, podem-se produzir timbres mais aveludados. O som geralmente é produzido pela acçãoação de friccionar as cerdas de um [[Arco (música)|arco]] de madeira sobre as cordas. Também pode ser executado beliscando ou dedilhando as cordas ([[pizzicato]]), pela fricção da parte de madeira do arco ([[col legno]]), ou mesmo por [[percussão]] com os dedos ou com a parte de trás do arco.
 
Toca-se com o arco a passar nas cordas e faz um som diferente de acordo com as cordas tocadas (corda mi aguda, corda sol grave).
Esticada na parte inferior do arco estão as cerdas, que são feitas de vários fios de crina de cavalo, ou de material sintético.
 
A extensão do violino é do Sol 23 (mais grave e a última corda solta), ao Si 56 (3 notas antes da mais aguda que se pode ouvir).
 
== História do violino ==
}}{{en}}</ref> Sua origem vem de instrumentos trazidos do leste da Europa do [[Império Bizantino]]. Os primeiros violinos foram feitos na Itália entre os meados do fim do [[século XVI]] e o início do [[século XVII]], evoluindo de antecessores como a ''rebec''<ref>{{Citar livro|
ultimo=Panum|primeiro=Hortense|ano=1939|titulo=The Stringed Instruments of the Middle Ages, Their Evolution and Development|local=London: William Reeves |pagina=434
}}{{en}}</ref>, a ''[[vielle]]'' e a ''lyra da braccio''. A sua criação é atribuída ao italiano [[Gasparo de Salò]].<ref>{{Citar web |url=http://books.google.com.br/books?id=cL6zQ9vAUwkC&pg=PA360&dq=Violino&lr=lang_pt&ei=TGGlStSSEp6yNNiMybgB#v=onepage&q=Violino&f=false |título=Dicionário de termos e expressões da música |língua= |autor= |obra= |data= |acessodata=}}</ref> Durante duzentos anos, a arte de fabricar violinos de primeira classe foi atributo de três famílias de [[Cremona]]: Amati, Guarneri e [[Stradivarius]]. Toda a invenção do violino foi conduzida pelas raízes do instrumento milenar chineschinês [[erhu]], as raízes deste instrumento foram os instrumentos de cordas friccionados por arco mais antigos já descobertos.
 
O violino propriamente dito manteve-se inalterado por duzentos anos. A partir do [[século XIX]] modificou-se apenas a espessura das cordas, o uso de um cavalete mais alto e um braço mais inclinado. Inclusive, a forma do arco consolidou-se aproximadamente nessa época. Originalmente com um formato [[côncavo]], o arco agora tem uma curvatura [[convexa]], o que lhe permite suportar uma maior tensão das crinas, graças às mudanças feitas pelo fabricante de arcos François Tourte, a pedido do [[virtuose]] Giovanni Battista Viotti, em [[1782]].
Como outros instrumentos de cordas, os violinos são construídos por [[luthier]]s. A '''[[luthieria]]''' ou '''liuteria''' é uma profissão artística que engloba a produção artesanal de instrumentos musicais de corda com caixa de ressonância. Tais palavras tiveram origem da construção do [[alaúde]], que em italiano se chama ''liuto''; portanto, ''liutaio'' significa ''aquele que faz alaúdes''.
 
Tradicionalmente são instrumentos puramente acústicos, cujo som é amplificado naturalmente pela caixa de ressonância de madeira. No entanto, existem instrumentos [[amplificador|amplificados]] [[eletrónica|eletronicamente]], através de [[captador]]es ou [[microfone]]s. Assim como as [[guitarra eléctrica|guitarras eléctricaselétricas]], os violinos electrificadoseletrificados não necessitam de caixa de ressonância. Alguns possuem corpo maciço e outros nem possuem corpo, mas apenas molduras para a sustentação das cordas.
 
=== Partes do Violino ===
[[Ficheiro:Violin case 1.PNG|thumb|Estojo de violino: vista geral.]]
O violino é guardado, normalmente, num estojo cuja forma e material podem variar. Esse estojo contém necessariamente o violino, o arco, a [[resina]], a almofada (ou espaleira), uma surdina, uma [[flanela]] para limpeza e cordas sobressalentes. Pode conter, esporadicamente, dependendo do caso, [[partitura]]s, um outro arco, um [[metrónomo|metrônomo]], um [[higrômetro]], um humidificadorumidificador, um [[diapasão]], [[giz]] para conservação das [[cravelha]]s.
 
{| class=wikitable
* '''Ouvidos''', '''Efes''' ou '''Aberturas acústicas''' são os orifícios que permitem aos sons (vibrações), amplificados pelo corpo do instrumento, atingir o espaço externo e finalmente os nossos ouvidos.
* '''[[Cravelha]]s''' são as peças de madeira (quatro, uma para cada corda), onde se fixam as cordas, e são usadas para afinar o instrumento girando-as em sentido horário ou anti-horário, a fim de retesar ou afrouxar as cordas. Os violinos desafinam com facilidade, especialmente com mudanças de temperatura, ou em viagens longas. Um violino precisa ser afinado muitas vezes até que as cordas novas se acomodem.
* '''Cavalete''' é a peça na qual se apoiam as 4 cordas distendidas. A parte inferior do cavalete - dois pequenos pés - fica apoiada no ''plano harmónicoharmônico'' do violino (tampo superior - o inferior chama-se ''fundo''). Pequenas ranhuras no cavalete mantêm as cordas no lugar. O cavalete transforma as vibrações horizontais em verticais e depois transmite as vibrações das cordas para o corpo do violino.
* '''[[Corda (música)|Cordas]]''': Antigamente eram feitas de tripa de carneiro. Hoje são de aço cromado ou de material sintético, revestidas com uma fita metálica de alumínio, níquel, ou, as melhores, de prata. A afinação padrão para as cordas seguindo por ordem de espessura é Mi (1ª corda, a mais aguda), Lá (2ª corda), Ré (3ª) e Sol (a 4ª corda, a mais grave). <!-- No violino, nem sempre a corda de maior espessura é a Sol. Em alguns encordoamentos, a corda Sol é mais fina que a Ré-->
* '''Estandarte''' é uma peça aproximadamente triangular que fixa as cordas na extremidade oposta ao braço.
* '''Fixo''' é um pequeno acessório metálico que se prende no estandarte, no furo correspondente às cordas. Possui um parafuso que ao girá-lo, permite precisão na afinação da corda.
* '''Queixeira''': Peça anatómicaanatômica que serve para o violinista acomodar de maneira mais confortável o violino ao maxilar. Foi inventada pelo alemão [[Ludwig Spohr]].
* O '''Arco''' é feito de madeira (os melhores em [[Pau-Brasil]] [[Pernambuco|pernambucano]]). Fios de crina de cavalo (ou de plástico tipo ''[[nylon]]'') são ajustados às duas extremidades desta peça de madeira, longa e curva, com cerca de 75&nbsp;cm de comprimento. A crina de cavalo dá uma maior qualidade ao som e o ajuste da sua tensão é feito por um parafuso colocado no talão, a parte segurada pela mão direita do violinista. A outra extremidade do arco denomina-se ''ponta''. O arco do violino é como a respiração para os cantores ou instrumentistas de sopro. Os seus movimentos e sua articulação constituem a [[dicção]] dos sons e a articulação das células rítmicas e melódicas. Todas as nuances sonoras, colorido e dinâmica musical do violino estão intimamente ligadas à relação existente entre a condução do arco e a precisão dos movimentos sincronizados da mão esquerda junto com a mão direita.
* A '''espaleira''' é um acessório utilizado para apoiar o violino ao ombro do musico. Não é um acessório obrigatório, apesar de ser muito utilizado.
 
 
== Execução ==
A execução mais comum é a fricção do arco nas cordas. Antes de tocar o instrumento, o violinista passa sobre as cerdas uma resina chamada [[breu]], que tem o efeito de produzir o atrito entre as cerdas e as [[corda (música)|cordas]], gerando o som. O som produzido pelas cordas é transmitido ao corpo oco do violino, denominado caixa de ressonância, pela ''alma'', um cilindro de madeira que fica dentro do corpo do violino, mais ou menos abaixo do lado direito do cavalete. A alma liga, mecânica e acusticamente, o tampo superior ao inferior do violino, fazendo com que o som vibre por todo o seu corpo.
 
=== Posição Correta ===
O violino deve ser colocado em cima da clavícula esquerda e apoiado de leve no ombro esquerdo.
 
O braço esquerdo deve estar na mesma direcçãodireção do pé esquerdo.
 
Inclinar o violino para o lado direito. Puxar a queixeira e encostá-la no maxilar, para manter o violino horizontalmente. Não levantar nem baixar o ombro esquerdo; deixá-lo solto. A técnica do violino é muito delicada. Forçando-se o ombro, o movimento dos braços será impedido. Se o ombro for baixo, usar almofada (Espaleira), para não forçar o pescoço nem o ombro. A almofada serve para adaptar o instrumento ao corpo do aluno. A queixeira deve ser adequada a cada pessoa para que o violinista fique bem à vontade.
 
=== Como usar a mão esquerda ===
O cotovelo esquerdo deve situar-se por baixo do tampo do violino, inclinado para a direita. Para facilitar a movimentação dos dedos esquerdos, o pulso deve estar na mesma direcçãodireção do antebraço e completamente relaxado.
 
A conjuntura dos dedos esquerdos deve estar na altura das cordas. Os 4 dedos (indicador, médio, anelar e mínimo) devem estar encurvados. Colocá-los na direcçãodireção da corda, para depois pousá-los.
 
O polegar deve estar apoiado ao de leve no braço do violino, na direcçãodireção entre os dois primeiros dedos (indicador e médio). O polegar deve estar assim para que os 4 dedos restantes se apoiem com a mesma força nas cordas. Se alguém tiver o polegar maior, este sobressairá para cima do braço do violino junto à corda sol.
 
Quando as cordas forem abaixadas pelos dedos, cuidado para não endurecer as falanges dos dedos, nem o cotovelo. Os dedos devem ser colocados sem força, de modo leve sobre as cordas. Quando os dedos não estão sendo usados, deixá-los na posição natural, isto é, encurvados.
Segurar o arco entre a 1ª e 2ª falanges do indicador e na 1ª falange do médio; deixar o dedo mínimo na forma arredondada, perto do botão do arco, e segurando pela ponta. O dedo anelar é deixado naturalmente. O polegar deve estar no meio do dedo indicador e do médio, só que do outro lado do arco.
 
Segurar o arco correctamentecorretamente é muito importante para uma boa execução. O indicador direito controla a pressão do arco nas cordas, o que afectaafeta o volume e o timbre do instrumento. O violinista precisa manter todo o corpo relaxado, à vontade.
 
É importante dizer que o dedo indicador e o dedo mínimo promovem funções importantes na intensidade do som obtido. Estas funções são chamadas de [[pronação]] e [[supinação]], que são feitos através da "rotação" do "antebraço".
* Applebaum ''String Builder''
* Sevcik Op. 1 - ''Estudo da Técnica, Mão esquerda, Velocidade, (Destinado a todos os níveis, do elementar ao avançado)''
* Sevcik Op. 8 - Estudo de mudança de posição, (''Destinado a todos os níveis, do elementar ao avançado)''
* Hans Sitt - 15 Estudos para Violino Op. 116 (Nível intermediário)
* Kayser ''36 Elementary and Progressive Studies'' (Estudos, nível intermediário)
50

edições