Diferenças entre edições de "Jaime I, Duque de Bragança"

165 bytes adicionados ,  02h00min de 27 de março de 2019
sem resumo de edição
m (v1.43b - Corrigido usando WP:PCW (en dash ou em dash))
|pai =[[Fernando II, Duque de Bragança|Fernando II]]
|mãe =[[Isabel de Viseu]]
|data de nascimento =cerca de {{dni|lang=pt|||1479|si}}
|local de nascimento=[[Castelo de Vila Viçosa]], [[Portugal]]
|data da morte ={{nowrap|{{morte|lang=pt|20|09|1532|||1479}}}}
|local da morte =[[Paço Ducal de Vila Viçosa]], [[Portugal]]
|local de enterro =Panteão dos Duques de Bragança, Igreja dos Agostinhos, [[Vila Viçosa]]
|assinatura =
}}
'''D. Jaime I de Bragança''' (cerca de {{dtlink|lang=pt|||1479}} — {{dtlink|lang=pt|20|9|1532}}) foi o quarto [[Duque de Bragança]].
 
== Biografia ==
Secundogénito de [[Fernando II de Bragança]], assistiu à decapitação do pai em [[Évora]], ordenada pelo rei [[João II de Portugal]], arqui-rival da casa ducal e do contra-poder que ela representava à centralização do [[Estado]]. Depois da execução de Fernando, Jaime fugiu para [[Reino de Castela|Castela]] com o resto da família, e aí permaneceu toda a adolescência até [[1498]]. Nesse ano, o novo rei [[Manuel I de Portugal]] perdoou a família e concedeu-lhe de novo os títulos, terras e bens confiscados a seu pai.
 
Devido à importância da Casa Ducal de Bragança, em 1498, para não existir o risco da coroa de Portugal cair em rei estrangeiro, a pedido das [[Cortes (política)|cortes]] Jaime foi jurado [[Príncipe herdeiro de Portugal]] durante a viagem do rei [[Manuel I de Portugal|Manuel I]] a Castela, em virtude deste não ter então ainda filhos.
 
Desposou em primeiras núpcias [[D. Leonor de Guzmán]]Gusmão filha do duque de [[Medina Sidónia]] em [[1502]], da qual teve dois filhos. Uma vez que fora um casamento combinado por motivos políticos, quando essa aliança deixou de lhe servir, engendrou um esquema para se livrar da duquesa, fazendo-a ser apanhada com um jovem escudeiro, e mandando assassinar (ou assassinando ele mesmo) o jovem casal como vingança, em 1512.
 
Casou-se em segundas núpcias com [[D. Joana de Mendonça]], filha de [[Diogo de Mendonça]], Alcaide-mór de [[Mourão]] e sua mulher [[Brites Soares de Albergaria]].
 
Embora fosse dos mais altos nobres da corte portuguesa, sobre ele recaíram as suspeitas do assassinato. Para escapar aos foros da nobreza, o rei Manuel I ordenou-lhe que se redimissse entregando-se à guerra. Dessa forma, Jaime foi obrigado a custear pessoalmente uma expedição de 25 000 cavaleiros e 19 000 infantes transportados em 400 embarcações destinada a tomar [[Azamor]], em [[Marrocos]], em setembro de [[1513]], que foi facilmente conquistada pelos [[Portugueses]].
 
Foi ainda o responsável pela construção do [[Paço Ducal de Vila Viçosa]], em 1501.
 
==Descendência do 1.º matrimónio==
*[[Teodósio I de Bragança]], sucedeu-lhe no título;
*[[Isabel de Bragança]], casou (em 1537) com [[Duarte, Duque de Guimarães]] (1515-1540).
 
==Descendência do 2.º matrimónio==
*[[Joana de Bragança]] (1521-1588), casou com [[Bernardino de Cardenas]], 3.º marquésMarquês de Elche;
*[[Constantino de Bragança]] (1528-1575), [[Vice-Rei da Índia|vice-rei da Índia]];
*[[Jaime de Bragança]], clérigo;
*[[Fulgêncio de Bragança]], 11º Dom Prior da [[Colegiada de Guimarães]] ;
*[[Teotónio de Bragança]], [[arcebispo de Évora]];
*[[Eugénia de Bragança]], casacasou com [[D. Francisco de Melo]], 2.º marquês[[Marquês de Ferreira ]];
*[[Maria de Bragança]];
*[[Vicência de Bragança]].
 
== Bibliografia ==
Utilizador anónimo