Diferenças entre edições de "Conan"

808 bytes adicionados ,  21h38min de 31 de março de 2019
sem resumo de edição
| obra =
| nome org = Conan da Cimeria
| família = Corin (pai), Greshan (mãe), siobhan (irmã)
|
|
| nascimento = Ciméria
| falecimento =
[[Jason Momoa]]<br />{{small|([[Conan, o Bárbaro|adaptação de 2011)]]}}
}}
'''Conan da Ciméria''' é um personagem da [[literatura fantástica|literatura de fantasia]] heróica — ou "[[espada e feitiçaria]]" (''sword and sorcery''). Criado pelo escritor norte-americano [[Robert E. Howard]] em [[1932]], fez sua primeira aparição na revista [[pulp]] ''[[Weird Tales]]'' no conto chamado "[[The Phoenix on the Sword]]" (em português, A Fênix na Espada). Howard escreveu mais dezenove histórias e um romance protagonizados pelo personagem (três dos contos só publicados após sua morte), sendo que outros escritores de renome também criaram histórias de Conan ou reescreveram contos, a partir de sinopses e fragmentos originais após 1936, ano em que Howard se suicidou. Dentre esses recuperadores e continuadores da obra de Howard se destacam [[L. Sprague de Camp]] e [[Lin Carter]].
 
'''Conan, o bárbaro''' (também conhecido como '''Conan, o cimério''') é um [[herói]] de [[espada e feitiçaria]] fictício que se originou em revistas [[pulp]] e desde então foi adaptado para [[livro]]s, [[histórias em quadrinhos]], vários filmes (incluindo [[Conan the Barbarian]] e [[Conan the Destroyer|Conan the Destroyer]]), séries de televisão [[animação|animadas]] e [[live-action]]), [[videogames]], [[role-playing game]]s e outras mídias. O personagem foi criado pelo escritor [[Robert E. Howard]] em 1932 em uma série de histórias de [[fantasia (gênero)|fantasia]] publicadas na revista [[Weird Tales]].
As histórias de Howard sobre Conan—e também sobre [[Kull]], o rei da Valúsia, uma criação anterior a Conan—ajudaram a definir o formato da fantasia heróica como subgênero da fantasia: A ênfase em um herói que é um poderoso guerreiro, hábil [[espadachim]], de disposição violenta e contrária às hipocrisias e fraquezas da [[civilização]], e que sempre se defrontava com ameaças sobrenaturais sobre as quais sempre prevalecia, fossem elas [[mago]]s, [[demônio]]s ou outras criaturas de eras perdidas no tempo.
<!-- "ERA HIBORIANA" REMOVIDO POR CONFESSADAMENTE VIOLAR DIREITOS AUTORAIS. NÃO COPIE NADA PARA A WIKIPÉDIA, NEM MESMO CITANDO A ORIGEM -->
 
== DescriçãoHistórico ==
Conan, o Bárbaro, foi criado por Robert E. Howard em uma série de histórias de fantasia publicadas em Weird Tales, em 1932.<ref>Herron (1984). p. 149</ref> Por meses, Howard estava em busca de um novo personagem para comercializar para as florescentes lojas de revistas pulps do início dos anos 1930. Em outubro de 1931, ele enviou o conto "People of the Dark" para a nova revista da Clayton Publications, "Strange Tales of Mystery and Terror" (junho de 1932). "People of the Dark" é uma história de lembranças de "vidas passadas", e em sua narrativa em primeira pessoa o protagonista descreve uma de suas encarnações anteriores; Conan é um herói bárbaro de cabelos negros que jura por uma divindade chamada Crom. Alguns estudiosos de Howard acreditam que Conan seja um precursor do personagem mais famoso.<ref name="Hyborian Genesis">Louinet, pp. 429-453</ref>
Nascido em um campo de batalhas e filho de um ferreiro de aldeia, aos quinze anos ele participa do bem-sucedido cerco à fortificação aquiloniana de Venarium, a qual foi construída em território da Ciméria. Logo após, entre os quinze ou dezesseis anos, deixa voluntariamente sua tribo e começa a vagar pelo mundo, tendo lutado ao lado dos loiros [[aesires]] (de Aesgaard, região que geograficamente corresponderia hoje à [[Escandinávia]]), sendo, posteriormente, escravizado pelos [[hiperbóreos]]. Escapando, atuou como [[saqueador]], [[mercenário]] e [[pirata]], sendo esta fase uma de suas mais marcantes devido a seu grande amor, a morena [[Bêlit]], mais conhecida como a Rainha da Costa Negra, uma pirata shemita que comandava corsários negros e que veio a falecer nas mãos do último sobrevivente de uma raça milenar. Durante sua vida enfrentou guerreiros, feiticeiros, monstros, vampiros, demônios, lobisomens e até mesmo criaturas dimensionais.
 
Após inúmeras aventuras, aos quarenta anos, Conan, após uma guerra civil, estrangula o cruel tirano Numedides em seu trono, conseguindo se tornar [[rei]] da [[Aquilônia]], que, junto com a culta [[Nemédia]], constituíram as mais altivas e poderosas nações hiborianas. Após algumas tentativas de deposição, ele teria se casado com a cortesã Zenóbia e tido filhos com a mesma. Depois de cerca de trinta anos no poder, com cerca de sessenta e oito anos, Conan teria deixado o reino para seu filho mais velho, Conn, e partido para o enigmático Oeste, onde, após uma contenda nas misteriosas Ilhas de Antillia, remanescentes da desaparecida Atlântida, teria rumado com velhos companheiros de seus tempos de pirata ao obscuro continente de Mayapan, sendo que até aqui constam suas crônicas.
 
Em uma carta para o fã P. Schuyler Miller, Robert E. Howard menciona a visita de Conan ao continente localizado no extremo oeste do mundo<ref>{{citar web|url=http://rpgbrasil.com.br/?p=3200 |titulo=Carta de Robert E. Howard |notas=Texto extraído do livro Conan – Espada e Magia nº 1|data=setembro 2010|acessodata=25/10/2013|autor=rpgbrasil.com.br}}</ref>, o que pode ter inspirado [[L. Sprague de Camp|L. Sprague DeCamp]] a escrever o romance [[Conan das Ilhas]], que narra justamente esta viagem.
 
Em fevereiro de 1932, Howard passou férias em uma cidade de fronteira no baixo [[Rio Grande (América do Norte)|Rio Grande]]. Durante esta viagem, ele ainda concebeu o personagem Conan e também escreveu o [[poema]] "Cimmeria", muito do qual ecoa passagens específicas de [[Vidas Paralelas]] de [[Plutarco]].<ref>[https://books.google.com/books?id=mTFV7Q5Nd4IC&pg=PA424&dq=howard%20conan%201932%20rio%20grande%20cimmeria#v=onepage "Hyborean Genesis: Notes on the Creation of the Conan Stories", by Patrice Louinet; in The Coming Of Conan The Cimmerian, por Robert Ervin Howard, Del Rey/Ballantine Books, 2005, p. 424]</ref><ref>[https://books.google.com/books?id=SRDUAAAAQBAJ&pg=PT217&dq=howard%20conan%201932%20rio%20grande%20cimmeria#v=onepage Conversations with Texas Writers, por Frances Leonard e Ramona Cearley, University of Texas Press, 1 de janeiro de 2010, p. 217]</ref> Segundo alguns estudiosos, a concepção de Howard de Conan e da [[Era Hiboriana]] pode ter se originado em The Outline of Mythology (1913), de Thomas Bulfinch, que inspirou Howard a "unir em um todo coerente suas aspirações literárias e os fortes elementos físicos autobiográficos subjacentes à criação de Conan".<ref name="Hyborian Genesis"/>
==Cronologia==
 
No intento de criar uma linha temporal coerente nas histórias de Conan, vários autores têm publicado numerosos livros desde os anos 1930. Em 1936, ''A Probable Outline of Conan's Career'' foi o primeiro esforço por ordenar suas aventuras por parte de [[P. Schuyler Miller]] e [[John D. Clark]]. Howard manteve correspondência com Miller antes de sua morte sobre alguns projetos, e dois anos mais tarde se publicou em [[A Era Hiboriana|''The Hyborian Age'']]. A referida cronologia foi revisada posteriormente por Clark e [[L. Sprague de Camp]] em ''An Informal Biography of Conan the Cimmerian'' (1952). ''A Conan Chronology by Robert Jordan'' (1987) foi outra nova cronologia escrita por [[Robert Jordan]] e inclui todo o material até esta data. Outros aficionados como [[William Galen Gray]], [[Joe Marek]], [[Dale Rippke]], [[Javier Martín Lalanda]], [[Jim Neal]], [[Manuel Barrero]], [[Fernando Neeser de Aragão]] e [[Francisco Calderón]] também têm realizado estudos sobre a cronologia do cimério.
 
Tendo digerido essas influências anteriores depois que ele retornou de sua viagem, Howard reescreveu uma história rejeitada: "By This Axe I Rule!" (maio de 1929), substituindo seu atual personagem [[|Kull|Kull da Atlântida]] por seu novo herói, e renomeando-o como "[[The Phoenix on the Sword]]". Howard também escreveu "The Frost-Giant's Daughter", inspirado no mito grego de [[Dafne]], e enviou ambas as histórias para a revista Weird Tales. Embora "The Frost-Giant's Daughter" tenha sido rejeitada, a revista aceitou The Phoenix on the Sword depois de receber o polimento solicitado.<ref name="Hyborian Genesis"/>
== Países ==
 
 
"A Fênix na Espada" apareceu na edição de dezembro de 1932 do Weird Tales. O editor Farnsworth Wright solicitou a Howard que escrevesse uma redação de 8.000 palavras para uso pessoal detalhando "a Era Hiboriana", o cenário fictício de Conan. Usando este ensaio como sua diretriz, Howard começou a planejar "The Tower of the Elephant", uma nova história de Conan que foi a primeira a integrar verdadeiramente sua nova concepção do mundo hiboriano.<ref name="Hyborian Genesis"/>
 
A publicação e o sucesso de "The Tower of the Elephant" levaram Howard a escrever muitas outras histórias de Conan para Weird Tales. Na época do suicídio de Howard em 1936, ele havia escrito 21 histórias completas, das quais 17 haviam sido publicadas, assim como vários fragmentos inacabados.<ref name="Hyborian Genesis"/>
 
Após a morte de Howard, os direitos autorais das histórias de Conan passaram por várias mãos. Eventualmente, sob a orientação de [[L. Sprague de Camp]] e [[Lin Carter]], as histórias foram editadas, revisadas e, às vezes, reescritas. Por aproximadamente 40 anos, as versões originais das histórias de Conan de Howard permaneceram fora de catálogo. Em 1977, a editora Berkley Books publicou três volumes usando a forma mais antiga publicada dos textos da Weird Tales, mas estes não conseguiram deslocar as versões editadas. Nos anos 80 e 90, os detentores dos direitos autorais da franquia Conan permitiram que as matérias de Howard se esgotassem inteiramente, continuando a vender obras de Conan de outros autores.
 
Em 2000, a editora britânica Gollancz Science Fiction publicou uma edição completa de dois volumes das histórias de Conan, de Howard, como parte do selo Fantasy Masterworks, que incluía várias histórias que nunca haviam sido impressas em sua forma original. A edição de Gollancz usou principalmente as versões das histórias publicadas em Weird Tales.
 
Os dois volumes foram combinados e as histórias recorreram em ordem cronológica como As Crônicas Completas de Conan: Edição Centenária (Gollancz Science Fiction, 2006; editado e com um Posfácio de Steve Jones).
 
Em 2003, outra editora britânica, Wandering Star Books, fez um esforço para restaurar os manuscritos originais de Howard e fornecer uma visão mais erudita e histórica das histórias de Conan. Publicou edições de capa dura na Inglaterra, que foram republicadas nos Estados Unidos pela editora Del Rey da Ballantine Books. O primeiro livro, Conan of Cimmeria: Volume One (1932-1933) (2003; publicado nos EUA como The Coming of Conan, the Cimmerian) inclui as anotações de Howard em seu cenário fictício, bem como cartas e poemas sobre a gênese de suas idéias. Isto foi seguido por Conan of Cimmeria: Volume Two (1934) (2004; publicado nos EUA como AThe Bloody Crown of Conan) e Conan of Cimmeria: Volume Three (1935-1936) (2005; publicado nos EUA como The Conquering Sword Conan). Esses três volumes combinados incluem todas as histórias originais e não editadas de Conan.
 
== PaísesCenário ==
{{AP|Era Hiboriana}}
 
As várias histórias de Conan, o Bárbaro, ocorrem na pseudo-histórica "Era Hiboriana", ambientada após a destruição da [[Atlântida]] e antes do surgimento de qualquer [[civilização antiga]] conhecida. Esta é uma época específica em uma linha do tempo fictícia criada por Howard para muitos dos contos de [[baixa fantasia]] de seu artificial lendário.<ref>{{citar periódico|url=http://hyboria.xoth.net/history/hyborian_age.htm |arquivourl=https://web.archive.org/web/20110525135846/http://hyboria.xoth.net/history/hyborian_age.htm | arquivodata=25 de maio de2011|título=The Hyborian Age|autor=Howard, Robert E., adaptado por [[Roy Thomas]] and [[Walt Simonson]]|jornal=Conan Saga |número= 50–54, 56|editora=[[Marvel Comics]]|urlmorta=não}}</ref>
 
As razões por trás da invenção da Era Hiboriana foram talvez comerciais: Howard tinha um amor intenso por história e dramas históricos; no entanto, ao mesmo tempo, ele reconheceu as dificuldades e o demorado trabalho de pesquisa necessário para manter a exatidão histórica - e, além disso, as bibliotecas mal-abastecidas na parte rural do Texas onde Howard morava simplesmente não tinham o material necessário para tal pesquisa histórica. Ao conceber um cenário atemporal - "uma era desaparecida" - e escolhendo cuidadosamente nomes que se assemelhavam à história humana, Howard evitou astutamente o problema dos anacronismos históricos e sua necessidade de longa exposição.<ref name="Hyborian Genesis"/>
 
De acordo com "The Phoenix on the Sword", as aventuras de Conan acontecem "Entre os anos em que os oceanos beberam a Atlântida e as cidades reluzentes, e os anos da ascensão dos Filhos de Aryas."<ref>Howard, Robert E. (6 de dezembro de 1932). "[[The Phoenix on the Sword]]". [[Weird Tales]] (20).</ref>
 
===Ciméria===
Conan é natural da [[Ciméria (Conan)|Ciméria]]<ref name="mythos">{{citar web |url=https://www.mythoseditora.com.br/catalogo/default.asp?acao=detalhe_produto&cod_produto=3380&categ0=1684&categ1=1708&categ2 |titulo=CONAN CIMÉRIA Nº 01 ERRA DE TREVAS E DA NOITE PROFUNDA |data= |acessodata=25/10/2013 |autor=Mythos Editora}}</ref>, um reino do norte, considerado místico e bárbaro pelos mais civilizados reinos do Sul e que, geograficamente, corresponderia aproximadamente às [[Ilhas Britânicas]]. Os cimérios<ref name="Infopédia">{{citar web |url=http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/cim%C3%A9rio |titulo=Ciméria |data= |acessodata=25/10/2013 |autor=Infopédia}}</ref> eram, supostamente, descendentes decaídos dos antigos atlantes e eram conhecidos por sua belicosidade, habilidade em escalar obstáculos e ódio aos hiperbóreos, aos atarracados pictos e aos ruivos vanires, três outros povos com os quais disputavam fronteiras.<ref name="rpg brasil - pdf">{{citar web |url=http://rpgbrasil.com.br/wp-content/uploads/2010/06/Cim%C3%A9ria.pdf|titulo=Ciméria Terras de sombra e noite |data=|acessodata=25/10/2013|autor=rpgbrasil.com.br}}</ref>
 
===Nemédia===
Nemédia é um reino imaginário criado por [[Robert E. Howard]] como parte dos países da [[Era Hiboriana]]. Sua capital seria a próspera Belverus. A Nemédia corresponderia à atual Alemanha e se tornou um grande centro de cultura e conhecimento daquele período fictício. De lá vieram as chamadas Crônicas da Nemédia, que dentre outras coisas narravam a vida de grandes personalidades deste período imaginário da história, como o cimério Conan.
 
Sua grande rival era a vizinha [[Aquilônia]], sendo que a Nemédia jamais foi conquistada e resistiu ainda por muito tempo após a destruição daquele Império pelos [[pictos]]. Após as [[glaciações]], não se ouve mais falar da Nemédia, cuja população fugiu ante as hordas de [[cimérios]], [[vanires]] e [[aesires]] que se deslocavam em função do avanço das geleiras rumo ao ao sul e leste, deixando as cidades nemédias totalmente arruinadas e desertas.
 
Supõe-se que o nome do país hiboriano teria sido inspirado no reino africano da Numídia, que tanto proveu mercenários a [[Cartago]] durante o período das [[Guerras Púnicas]].
 
===Aquilônia===
{{Ver artigo principal|Aquilônia}}
 
== Principais inimigos ==
* [[Toth-Amon]] (Rath-Amon no desenho animado)
*Wrarrl (o Devorador de Almas)
*
* [[Capitão Bor Aqh Sharaq]]
* [[Príncipe Yezdigerd]]
* [[Olgerd Vladislav]]
* [[Kulan Gath]]
*Zukala
*Imhotep (o Devastador de Mundos)
 
== Histórias de Conan escritas por Howard ==
112 675

edições