Abrir menu principal

Alterações

→‎Uso terapêutico: Inclusão de uma nova referência pertinente ao assunto.
 
== Uso terapêutico ==
As células-tronco de [[embrião|embriões]] têm ainda a capacidade de se transformar, num processo também conhecido por diferenciação celular, em outros [[tecido]]s do corpo, como [[osso]]s, [[nervo]]s, [[músculo]]s e [[sangue]]. Devido a essa característica, as células-tronco são importantes, principalmente na aplicação terapêutica, sendo potencialmente úteis em [[terapia]]s de combate a doenças [[doença cardiovascular|cardiovasculares]], [[doença neurodegenerativa|neurodegenerativas]], [[Diabetes mellitus tipo 1]], [[acidente vascular cerebral|acidentes vasculares cerebrais]], doenças hematológicas, [[trauma]]s na [[medula espinhal]] e [[nefropatia]]s.
 
O principal objetivo das pesquisas com células-tronco é usá-las para recuperar tecidos danificados por essas doenças e traumas. No [[Zoológico de Brasília]] ([[Brasil]]), uma [[fêmea]] de [[lobo-guará]], vítima de atropelamento, recebeu tratamento com células-tronco. <ref>[http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2011/01/11/65024-lobo-guara-atropelado-por-caminhao-faz-tratamento-com-celulas-tronco.html Ambientebrasil] (2011) "Lobo-guará atropelado por caminhão faz tratamento com células-tronco"</ref> Este foi o primeiro registro do uso de células-tronco para curar lesões num animal selvagem. <ref>[http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/01/lobo-guara-sobrevive-atropelamento-gracas-tratamento-com-celulas-tronco.html G1] (2011) "Lobo-guará sobrevive a atropelamento graças a tratamento com células-tronco"</ref>
 
Há três possibilidades de extração das células-tronco. Podem ser [[adulto|adultas]], [[mesênquima|mesenquimais]] ou [[embrião|embrionárias]]:
*'''Embrionárias''' – São encontradas no embrião humano em estágio de blastocisto <ref name=":2" />e são classificadas como [[Pluripotência|pluripotentes]], devido ao seu poder de diferenciação celular de outros [[tecido (histologia)|tecidos]] e por possuirempossuírem alta capacidade de proliferação. São as células-tronco com a mais ampla capacidade de diferenciação, pois sua diferenciação leva a origem de todos os tipos de células diferenciadas de um tecido adulto.<ref name=":4">{{citar livro|título=A célula uma abordagem molecular|ultimo=Cooper|primeiro=Geoffrey M.|ultimo2=Hausman|primeiro2=Robert E.|editora=Artmed|ano=2017|local=Porto Alegre}}</ref>A utilização de células estaminais embrionárias para fins de [[investigação]] e [[tratamento]]s médicos varia de país para país, em que alguns a sua investigação e utilização é permitida, enquanto em outros países é ilegal. O [[Supremo Tribunal Federal|STF]] autorizou as pesquisas no Brasil.<ref>http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL583338-5598,00.html (2008) "Supremo libera pesquisas com células-tronco embrionárias"</ref>
*'''Adultas''' – São encontradas em diversos tecidos, como a [[medula óssea]], [[sangue]], [[fígado]], [[cordão umbilical]], [[placenta]], e outros, essas participam da homeostase tecidual, devido a renovação fisiológica ou em resposta a alguma lesão, por exemplo<ref name=":2" />. Estudos recentes mostram que estas células-tronco têm uma limitação na sua capacidade de diferenciação, o que dá uma limitação, restrição na obtenção de tecidos a partir delas.<ref>http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI472268-EI1434,00.html (2005) "Células-tronco: o que são e para que servem"</ref>
*'''Mesenquimais''' – Células-tronco mesenquimais (células multipotentes<ref name=":0" />), população de células do [[estroma]], têm a capacidade de se diferenciar em diversos tecidos. Possuem uma grande plasticidade, e por conta desta plasticidade, essas células têm sido utilizadas para reparar ou regenerar tecidos danificados como ósseo, cartilaginoso, hepático, cardíaco e neural. Células-tronco mesenquimais podem se diferenciar de acordo com o local em que são colocadas, ou seja, de acordo com a elasticidade da superfície destes locais ocorre sua diferenciação<ref name=":0" />. Por exemplo, em uma matriz mais dura faz com que as células-tronco mesenquimais se diferenciam em células ósseas; já em uma matriz moderadamente elástica, do mesmo material, faz com que tornem-se células musculares.<ref name=":0" /> Essas células- tronco estão associadas a condições normais de crescimento e reparação do corpo humano. Além disso, essas células apresentam uma poderosa atividade imunossupressora, o que abre a possibilidade de sua aplicação clínica em doenças imunomediadas, como as autoimunes e também nas rejeições aos transplantes. Em adultos, residem principalmente na [[medula óssea]] e no [[tecido adiposo]] (hipoderme).
 
Assim, conforme sua grande capacidade de replicação, os estudos em células-tronco são de grande interesse para aplicações médicas, como dito anteriormente, é possível utiliza-las para tratamento de doenças humanas bem como reparações de tecidos danificados.<ref name=":4" />
 
== Legislação sobre a sua utilização==
5

edições