Diferenças entre edições de "Instituto Tomie Ohtake"

247 bytes adicionados ,  19h57min de 23 de abril de 2019
Informações da área de atuação do Instituto, de acordo com o site oficial da instituição
(Informações sobre o critério de exposições do Instituto, de acordo com página oficial da instituição)
(Informações da área de atuação do Instituto, de acordo com o site oficial da instituição)
Como homenageia a artista que lhe dá o nome, o Instituto desenvolve exposições que focalizam os últimos 60 anos do cenário artístico, ou movimentos anteriores que levam a entender melhor o período em que Tomie vem atuando, organizando mostras inéditas no Brasil como [[Louise Bourgeois]], [[Josef Albers]], [[Yayoi Kusama]], [[Salvador Dalí]], [[Joan Miró]], entre outras.<ref>{{Citar web|titulo=Instituto Tomie Ohtake|url=https://www.institutotomieohtake.org.br/o_instituto/sobre|obra=www.institutotomieohtake.org.br|acessodata=2019-04-23}}</ref>
 
Além de um programa de exposições marcante na cena cultural brasileira e que se desdobra em outras atividades como debates, pesquisa, produção de conteúdo, documentação e edição de publicações, o Instituto Tomie Ohtake desenvolve, desde a sua fundação, ampla pesquisa no ensino da arte contemporânea. Por isso, foi pioneiro na criação de novos processos para a formação de professores e de alunos das redes pública e privada, além de realizar uma série de atividades dirigidas ao público em geral e projetos de estímulo ao desenvolvimento da produção contemporânea. <ref>{{Citar web|titulo=Instituto Tomie Ohtake|url=https://www.institutotomieohtake.org.br/o_instituto/sobre|obra=www.institutotomieohtake.org.br|acessodata=2019-04-23}}</ref>
Sua estrutura conta com um núcleo de cultura e participação, um restaurante de cozinha da chef Morena Leite, o [[Teatro Cetip]], a livraria Gaudi, uma loja de objetos IT e a Igreja. Além disso, o local conta com uma sala destinada as obras e informações gerais sobre a vida e arte de [[Tomie Ohtake]] (1913-2015). <ref name=":0" />
 
O Instituto propõe apresentar ao público tendências da arte nacional e internacional, além daquelas que eram referência no período de atuação de Tomie Ohtake.<ref name=":1">{{citar web|url=http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/831|titulo=Ação e informação em centros culturais : um estudo sobre o Instituto Tomie Ohtake|data=|acessodata=|publicado=PUC - Campinas|ultimo=NASCIMENTO|primeiro=Flávio Martins e}}</ref>
 
== Histórico ==
Em 2000, foi lançado o projeto do Instituto [[Tomie Ohtake]] na cidade de São Paulo<ref>{{citar web|url=http://www.revistas.usp.br/anagrama/article/viewFile/35583/38302|titulo=Tomie Ohtake na Arte Contemporânea|data=|acessodata=|publicado=Revista Anagrama: Revista Científica Interdiciplinar da Graduação|ultimo=Gallo|primeiro=Alline Corona}}</ref> e sua inauguração se deu no ano de 2001.<ref name=":1">{{citar web|url=http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/handle/tede/831|titulo=Ação e informação em centros culturais : um estudo sobre o Instituto Tomie Ohtake|data=|acessodata=|publicado=PUC - Campinas|ultimo=NASCIMENTO|primeiro=Flávio Martins e}}</ref><ref name=":4">{{Citar periódico|data=2016-06-30|titulo=Instituto Tomie Ohtake|url=http://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/instituto-tomie-ohtake/|jornal=Historia das Artes}}</ref> Ele foi instalado em um complexo chamado Ohtake Cultural, o qual tem um centro de convenções, dois prédios de escritórios e um centro cultural unidos por um Grande Hall de serviços. Com a ajuda do Grupo [[Aché Laboratórios Farmacêuticos|Aché]], foi possível construir o prédio, o qual foi projetado por Ruy Ohtake. <ref name=":1" />
 
Tanto o projeto arquitetônico quanto o nome da instituição são uma homenagem a consagrada artista plástica [[Tomie Ohtake]], a qual tem um enorme reconhecimento e importância na arte brasileira.
Utilizador anónimo