Diferenças entre edições de "Constituição de Cádis"

8 bytes removidos ,  13h44min de 25 de maio de 2019
m
Substituição de predefinições obsoletas
m (v1.43b - Corrigido usando WP:PCW (en dash ou em dash))
m (Substituição de predefinições obsoletas)
Quando Fernando VII foi restaurado no trono, em Março de 1814, em consequência da derrota francesa na [[Guerra Peninsular]], foi obrigado a jurar que respeitaria a Constituição. Contudo, encorajado pelas forças conservadoras que dominavam a sociedade espanhola, com destaque para a hierarquia da [[Igreja católica Romana]], a [[4 de Maio]] repudiou formalmente a Constituição de Cádis e a [[10 de Maio]] mandou prender os líderes liberais, justificando a sua acção com a alegação de que as Cortes tinham reunido na sua ausência e sem a sua autorização. Com estes actos pões termo à incipiente vigência da Constituição e restabeleceu a doutrina de que a autoridade soberana era uma prerrogativa pessoal do rei, não requerendo legitimação popular.
 
=={{Ver também}}==
*[[Deputação]]
*[[Monarquia Católica]]
 
=={{Ligações externas}}==
{{Wikisource|es:Constitución española de 1812|Constitución española de 1812}}
*{{link|es|2=http://www.cervantesvirtual.com/portal/1812/|3=La Constución de española de 1812}}