Abrir menu principal

Alterações

8 044 bytes adicionados ,  10 junho
Desfeita a edição 55451647 de Q0e82kdu2ke9
{{Ver desambig}}
Uma árvore
[[Imagem:Dharavi India.jpg|thumb|350px|Favela [[Dharavi]], em [[Bombaim]], [[Índia]], uma das maiores do mundo. Na cidade, 55% da população vive em favelas, que cobrem apenas 6% de seu território.<ref>[http://www.spiegel.de/international/spiegel/0,1518,469031,00.html Slums, Stocks, Stars and the New India]</ref> A taxa de crescimento das favelas de Bombaim é maior do que a taxa de crescimento urbano geral da cidade.<ref>[http://www.macalester.edu/courses/GEOG61/espencer/slums.html Slums]</ref>]]
[[Imagem:Urban population living in slums.svg|thumb|350px|Porcentagem da população urbana por país vivendo em favelas.<br />(Fonte: [[UN-Habitat]], 2005) {{dividir em colunas|cols=4}}
{{legenda|#d4aa00|0-10%}}
{{legenda|#ffb380|10-20%}}
{{legenda|#ffaaaa|20-30%}}
{{legenda|#ff5555|30-40%}}
{{legenda|#ff0000|40-50%}}
{{legenda|#d40000|50-60%}}
{{legenda|#aa0000|60-70%}}
{{legenda|#800000|70-80%}}
{{legenda|#550000|80-90%}}
{{legenda|#2b0000|90-100%}}
{{legenda|#999999|Sem dados}}
{{dividir em colunas fim}}]]
'''Favela'''<ref>[http://f.hypotheses.org/wp-content/blogs.dir/415/files/2011/05/favela.pdf Fonte] que cita o [[Houaiss]] de 2001, [http://www.ceg.ul.pt/finisterra/numeros/1999-6768/6768_16.pdf aqui] explicada a origem do termo. Acessado em 7 de março de 2014.</ref> <sup>([[português brasileiro]])</sup>, '''bairro de lata'''<ref>{{Citar web|título=Caniço|url=https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/bairro+de+lata|publicado=Infopédia}}</ref> <sup>([[português europeu]])</sup>, '''musseque'''<ref>{{Citar web|título=Musseque|url=https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/musseque|publicado=Infopédia}}</ref> <sup>([[português angolano]])</sup> ou '''caniço'''<ref>{{Citar web|título=Caniço|url=https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/caniço|publicado=Infopédia}}</ref> <sup>([[português moçambicano]])</sup> é um assentamento urbano informal [[Densidade populacional|densamente povoado]] caracterizado por moradias precárias e [[miséria]].<ref name=whyslums>[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4625_51419_GC%2021%20What%20are%20slums.pdf What are slums and why do they exist?] {{Wayback|url=http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4625_51419_GC%2021%20What%20are%20slums.pdf |date=20110206143558 }} UN-Habitat, Kenya (Abril de 2007)</ref> Apesar das favelas diferirem em tamanho e em outras características de país para país, a maioria delas carece de serviços básicos, como saneamento, abastecimento de água potável, eletricidade, [[policiamento]], [[corpo de bombeiros]], além da falta de [[Infraestrutura (engenharia)|infraestrutura]] em geral e de regularização fundiária, entre outros problemas. As residências desse tipo de assentamento urbano variam de barracos mal construídos até edifícios deteriorados.<ref name="UN-HABITAT 2007 Press Release">[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4625_51419_GC%2021%20What%20are%20slums.pdf UN-HABITAT 2007 Press Release] {{Wayback|url=http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4625_51419_GC%2021%20What%20are%20slums.pdf |date=20110206143558 }} on its report, "The Challenge of Slums: Global Report on Human Settlements 2003".</ref>
 
As favelas foram um fenômeno comum na história urbana de [[Estados Unidos]], [[Canadá]] e [[Europa]] durante o {{séc|XIX}} e início do XX.<ref name="Lawrence Vale 2007">Lawrence Vale (2007), From the Puritans to the Projects: Public Housing and Public Neighbors, Harvard University Press, ISBN 978-0674025752</ref><ref name="jech.bmj.com">[http://jech.bmj.com/content/60/8/654.full Back to back housing, courts, and privies: the slums of 19th century England] J.R. Ashton, Journal Epidemiol Community Health 2006; Volume 60, Issue 8, pages 654</ref> A partir da segunda metade do {{séc|XX}}, as favelas passaram a ser encontradas predominantemente em regiões urbanas [[País em desenvolvimento|em desenvolvimento]] e [[País subdesenvolvido|subdesenvolvidas]] do mundo, mas também eram observadas em algumas cidades de [[País desenvolvido|economias desenvolvidas]].<ref name="Slums: Past, Present and Future">[http://www.unhabitat.org/documents/media_centre/sowcr2006/SOWCR%204.pdf Slums: Past, Present and Future] {{Wayback|url=http://www.unhabitat.org/documents/media_centre/sowcr2006/SOWCR%204.pdf |date=20130921055319 }} United Nations Habitat (2007)</ref><ref name=grhs2003>[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/grhs.2003.key.pdf The challenge of slums - Global report on Human Settlements] {{Wayback|url=http://www.unhabitat.org/downloads/docs/grhs.2003.key.pdf |date=20130921055009 }}, United Nations Habitat (2003)</ref>
 
Em 2012, de acordo com a [[UN-HABITAT]], cerca de 33% da população urbana do [[País em desenvolvimento|mundo em desenvolvimento]] — ou cerca de 863 milhões de pessoas — vivia em favelas.<ref name="UNHABITATswcr1213"/> A proporção da população urbana que vive em favelas foi maior na [[África Subsaariana]] (61,7%), seguida pelo [[Sul da Ásia]] (35%), [[Sudeste da Ásia]] (31%), [[Ásia]] (28,2%), [[Ásia Ocidental]] (24,6%), [[Oceania]] (24,1%), [[América Latina]] e [[Caribe]] (23,5%) e [[Norte da África]] (13,3%). Em 2009, entre todos os países do mundo, a proporção de residentes urbanos que viviam em áreas consideradas como favelas foi maior na [[República Centro-Africana]] (95,9%). Entre 1990 e 2010, o percentual de pessoas vivendo em favelas diminuiu, enquanto a população urbana total aumentou.<ref name="UNHABITATswcr1213">{{Citar web|título=State of the World's Cities Report 2012/2013: Prosperity of Cities|publicado=UNHABITAT| url=http://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/745habitat.pdf |acessodata=4 de outubro de 2013}}</ref> A maior favela do mundo está localizada na Cidade do México.<ref>Mike Davis, Planet of Slums [« Le pire des mondes possibles : de l'explosion urbaine au bidonville global »], La Découverte, Paris, 2006 (ISBN 978-2-7071-4915-2)</ref><ref>[http://www.ibtimes.com/5-biggest-slums-world-381338 5 Biggest Slums in the World], International Business Times, Daniel Tovrov, IB Times (December 9, 2011)</ref><ref>Craig Glenday (Editor), Guinness World Records 2013, Bantam, ISBN 978-0-345-54711-8; see page 277</ref>
 
As favelas formam-se e crescem em muitas partes diferentes do mundo e por razões distintas. Entre as causas para o surgimento delas estão o rápido [[êxodo rural]] rumo às áreas urbanas, a [[Estagnação econômica|estagnação]] ou a [[depressão econômica]], o elevado nível de [[desemprego]], a [[pobreza]], a [[economia informal]], a falta de [[planejamento urbano]], os desastres naturais e os conflitos sócio-políticos.<ref name=whyslums/><ref>Patton, C. (1988). Spontaneous shelter: International perspectives and prospects, Philadelphia: Temple University Press</ref><ref name=grhs2011>[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/GRHS.2003.2.pdf Assessing Slums in the Development Context] {{Wayback|url=http://www.unhabitat.org/downloads/docs/GRHS.2003.2.pdf |date=20140105025237 }} United Nations Habitat Group (2011)</ref> Entre as diversas estratégias que tentaram reduzir, transformar e melhorar favelas em diferentes países, com graus de sucesso distintos, estão uma combinação de processos de remoção e urbanização de favelas, planejamento urbano, grande desenvolvimento de infraestruturas de [[transporte público]] e projetos de [[habitação social]].<ref name=unh2007a>[http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4631_46759_GC%2021%20Slum%20dwellers%20to%20double.pdf Slum Dwellers to double by 2030] {{Wayback|url=http://www.unhabitat.org/downloads/docs/4631_46759_GC%2021%20Slum%20dwellers%20to%20double.pdf |date=20130317043415 }} UN-HABITAT report, Abril de 2007.</ref><ref>[http://www.globalurban.org/GUDMag06Vol2Iss1/Serageldin,%20Solloso,%20&%20Valenzuela.htm Local Government Actions to Reduce Poverty and Achieve The Millennium Development Goals], Mona Serageldin, Elda Solloso, and Luis Valenzuela, Global Urban Development Magazine, Vol 2, Issue 1 (Março de 2006)</ref>
 
== Etimologia ==
20

edições