Diferenças entre edições de "Itália"

m
→‎Fascismo: Não há crase
m (→‎Etimologia: Palavra repetida: "também")
m (→‎Fascismo: Não há crase)
A turbulência que se seguiu à devastação da [[Primeira Guerra Mundial]], inspirada pela [[Revolução Russa de 1917]], levou à turbulência e anarquia. O governo liberal, temendo uma revolução [[Socialismo|socialista]], começou a apoiar o pequeno [[Partido Nacional Fascista]], liderado por [[Benito Mussolini]]. Em outubro de 1922, as [[milícia]]s [[Fascismo|fascistas]] [[camisas negras]] tentaram um [[golpe de Estado]] (a "[[Marcha sobre Roma]]"), que apesar de ter falhado, levou o rei {{lknb|Vítor Emanuel|III|da Itália}} a nomear Mussolini como primeiro-minsitro. Nos anos seguintes, Mussolini proibiu todos os partidos políticos e liberdades pessoais, instituindo assim uma [[ditadura]].<ref name="britannica.com"/>
 
Em 1935, Mussolini [[Segunda Guerra Ítalo-Etíope|invadiu a Etiópia]], resultando em um isolamento internacional e levando à retirada da Itália da [[Liga das Nações]]. Subsequentemente, a Itália deu forte apoio àa [[Francisco Franco|Franco]] na [[Guerra Civil Espanhola]] e mais tarde [[Pacto de Aço|aliou-se com a Alemanha nazista]] e com o [[Pacto Tripartite|Império do Japão]]. Em 1939, a Itália [[Invasão italiana da Albânia|ocupou a Albânia]], um [[protetorado]] italiano ''[[de facto]]'' durante décadas e entrou na [[Segunda Guerra Mundial]] em junho de 1940 ao lado das [[potências do Eixo]].<ref name="britannica.com"/><ref name="Fascismo na Itália">Smith, vol. III, p. 581.</ref>
[[Imagem:Italy's colonial empire.png|thumb|Extensão máxima do [[Império colonial italiano]] (1940-1943)]]
 
33

edições