Diferenças entre edições de "Francesco Matarazzo"

49 bytes adicionados ,  03h06min de 14 de maio de 2020
sem resumo de edição
}}
 
'''Francesco Antonio Maria Matarazzo''' ([[Castellabate]], [[9 de março]] de [[1854]] — [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[10 de dezembro]] de [[1937]]) foi um [[agricultor]] [[itália|italiano]] que, em 1881, emigrou para o [[Império do Brasil]] (1822-1889), tornando-se, neste país, [[Caixeiro-viajante|mascate]] e, posteriormente, [[empresário]].<ref>{{citar livro|sobrenome=Campacci|nome=Claudio|título=Século Xix|ano=2008|editora=Clube de Autores|páginas=298|url=https://books.google.com.br/books?id=_VtPBQAAQBAJ&pg=PA139&dq=Francesco+Antonio+Maria+Matarazzo&hl=pt-BR&source=gbs_toc_r&cad=4#v=onepage&q=Francesco%20Antonio%20Maria%20Matarazzo&f=false|página=139}}</ref> Matarazzo morreu na condição de dono do maior complexo [[Indústria|industrial]] da [[América Latina]] do início do [[século XX]], (as [[Indústrias Reunidas Fábricas Matarazzo]]) e de homem mais rico do [[Brasil]], com uma fortuna estimada em vinte [[Bilhão|bilhões]] de [[dólares americanos]].<ref>{{citar web|título=O maior do Brasil, um dos maiores do mundo|url=http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/829/noticias/o-maior-do-brasil-um-dos-maiores-do-mundo-m0051565|obra=Portal exame|acessodata=13 de Novembro de 2015}}</ref> A riqueza produzida por suas indústrias ultrapassava o [[PIB]] de qualquer [[Unidades federativas do Brasil|estado brasileiro]], exceto [[São Paulo (estado)|São Paulo]].<ref>MORAIS, Fernando. [[Chatô, o Rei do Brasil (livro)|Chatô, o rei do Brasil]], p. 347</ref>
 
Tornou-se conhecido no [[Brasil]] como ''Francisco Matarazzo'', ''conde Francisco Matarazzo'', ''conde Matarazzo'' ou ainda ''conde Francesco''. Em [[língua italiana|italiano]], sua titulação completa era ''Don Francesco Antonio Maria, Il Molto Onorevole Conte Matarazzo''.
4 780

edições