Diferenças entre edições de "Usuário:DAR7/Testes/Geografia do Brasil/Maranhão"

m
Perto do Golfão Maranhense, as altitudes alcançam somente entre 200 e 150 m; mais em direção ao sul, 400 e 300 m; e nas imediações do divisor de águas da [[bacia hidrográfica|bacia]] do [[Rio Parnaíba|Parnaíba]] com a do [[Rio Tocantins|Tocantins]], parecem alcançar 600 m. Os chapadões são separados uns dos outros pelos vales do planalto através da profundidade de cortes.<ref name=":6" /> Também por isso, os mesmos acidentes geográficos, cujo nome dá a noção de “grandes chapadas”, incluem [[Escarpa|escarpas]] íngremes, contrastando com o topo regular.<ref name=":6" /> As melhores terras maranhenses estão concentradas no centro do estado, nas bacias hidrográficas do Pindaré, Mearim e Grajaú, as mais importantes regiões agrárias da [[Ente federativo|unidade federativa]]. Na divisa com o [[Pará]], o solo é o mesmo da [[Floresta|mata]].<ref>{{Harvnb|Arruda|1988|p=5071}}.</ref> O ponto mais alto do Maranhão constitui a [[Chapada das Mangabeiras]], com 804 m, no planalto do Meio-Norte, no sul do estado.<ref name=":30" /><ref>{{Harvnb|Civita Neto|2014|p=682}}.</ref>
 
Quase o estado inteiro é drenado no sentido norte-sul por intermédio de inúmeros rios autônomos que correm para as águas salgadas do [[oceano Atlântico]]: [[Rio Gurupi|Gurupi]], [[Rio Pindaré|Pindaré]], [[Rio Turiaçu|Turiaçu]], [[Rio Itapecuru|Itapecuru]], [[Rio Mearim|Mearim]] e [[Rio Parnaíba|Parnaíba]]. NaNo região sul-ocidentalsudoeste do estado, as águas escoam, em pequena parte, para oeste. Pertencem a essa porção os tributários da margem oriental do [[rio Tocantins|Tocantins]].<ref name=":30" /><ref name=":6" />
 
A costa do estado do Maranhão, a segunda maior do Brasil, com 640 km de extensão, depois da Bahia, tem muitos recortes, especialmente entre a divisa Pará-Maranhão e o [[Golfão Maranhense|golfão maranhense]], onde se localiza a [[Upaon-Açu|ilha de Upaon-Açu]]. Seus acidentes geográficos mais importantes são, no sentido leste-oeste: ilhas do Caju, no delta do [[Rio Parnaíba|Parnaíba]], do Paulino, Grande, baía de Tutóia, [[Ilha de Santana (Maranhão)|ilha de Santana]], b. de São José, i. de Upaon-Açu, baías de [[Baía de São Marcos|São Marcos]], de [[Cumã]], de Mangunça. Ilha Campelo, São João, baía de Turiaçu, ponta da Mutuoca, i. da Trauíra e Dois Irmãos.<ref name=":40">{{Harvnb|Arruda|1988|p=5070}}.</ref>
O primeiro tipo, que predomina no oeste da [[Ente federativo|unidade federativa]], abrange as totalidades mais altas (mais de 2 000 mm por ano). Ambos os demais tipos climáticos trazem poucas chuvas (entre 1 250 e 1 500 mm) e [[estação seca]] bem definida e são diferentes entre eles, como seu mesmo nome revela, por causa da época em que ocorrem as pluviosidades.<ref name=":30" /><ref name=":6" />
 
Uma [[vegetação]], composta por [[Floresta|florestas]], [[Campo (bioma)|campos]] e [[Cerrado|cerrados]], cobre o território do Maranhão. AToda partea norte-ocidentalparte inteiranoroeste do estado, isto é, boa parte da região localizada a oeste do [[rio Itapecuru]], é ocupada pelas matas. Nessas florestas a [[Arecaceae|palmeira]] do [[babaçu]], principal produto do [[Extrativismo|extrativismo vegetal]] da região, aparece muito por essas bandas. Os campos predominam em volta do [[Golfão Maranhense]] e em plena costa oeste. O leste e o sul são recobertos pelos [[Cerrado|cerrados]]. No limite da costa, feições diversificadas são assumidas pela formação vegetal: [[Pântano|campos inundáveis]], formações [[Arbusto|arbustivas]] e [[Manguezal|manguezais]].<ref name=":30" /><ref name=":6" />
 
A fauna estadual é muito diversificada. Na região dos Lençóis Maranhenses, exemplificando, existem diversas [[aves]], como [[Ardeidae|garças]], [[Quero-quero|tetéus]], [[Marreca-toicinho|paturis]], [[Pato-d'asa-azul|marrecas-de-asa-azul]] e [[Gaivota|gaivotas]]. Fundado em 2 de junho de 1981, o [[Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses]], situado entre os municípios de [[Primeira Cruz]] e [[Barreirinhas]], constitui um paraíso ambiental. Possui 155 mil ha de dunas de até 20 m de altura (denominados de “morrarias” pelos moradores da região), [[Manguezal|manguezais]] e [[Lagoa|lagoas]].<ref>''Maranhão''. In ''Britannica Escola.'' Web, 2019. Disponível em: <https://escola.britannica.com.br/artigo/Maranhão/483367>. Acesso em: 28 de maio de 2019.</ref>
41 861

edições