Diferenças entre edições de "Montilla"

3 538 bytes adicionados ,  13 julho
O [[retábulo]] maior é obra de madeira dourada, contratada em 1728 por Francisco Sánchez Prieto, mordomo da Obra Pia, e Gaspar Lorenzo de los Cobos. O retábulo, com riquíssima e abundante decoração, é tipicamente barroco, com grande efeito.
 
A paróquia conta com: uma imagem de são Francisco Solano trazida de [[Granada (Espanha)|Granada]] em 1689; uma capela de Nossa Senhora da Aurora, copatrona de Montilla, de madeira talhada e dourada e de tamanho pequeno mas de alto nível artístico. A imagem da virgem, atribuível ao círculo do granadino Diego de Mora e datada de 1698, se situa de pé sobre o pedestal de nuvens com cabeças de querubins, vestindo uma túnica vermelha e, à altura da cintura, um manto recolhido sobre o braço esquerdo, caindo até os pés pelo lado contrário. A virgem tem um rosto doce, demarcado por uma cabeleira de sinuosas voltas. Porta, em sua mão direita, um estandarte de prata e, em sua mão esquerda, um menino Jesus nu em gesto de bendição. Do mesmo modo, a paróquia conta com imagens importantes como a Virgem da Solidão (de grande devoção) e o Cristo de Medinaceli ou "Resgatado".
A paróquia conta com uma imagem de são Francisco Solano.
=== Paróquia de Nossa Senhora da Assunção ===
A paróquia se localiza em pleno centro do popular bairro do Grande Capitão, as conhecidas "Casas Novas", com uma freguesia de aproximadamente 9 000 pessoas. As obras começaram em 1962 com o apoio de todos os vizinhos, com a chegada a esta cidade de um jovem sacerdote montillano procedente de [[Aguilar de la Frontera]], que passou a se encarregar de uma pequena ermida dedicada a Nossa Senhora da Misericórdia.
 
O nome dessa paróquia procede de uma imagem da [[Assunção de Maria|Virgem da Assunção]] doada por Francisco de Alvear, conde da Cortina, em agosto de 1956. Em 1969, o bispo de Córdova deu a bênção a esta nova paróquia de Nossa Senhora da Assunção.
 
É um templo de construção moderna, com um cruzeiro central e dois laterais, dois retábulos do Senhor na Santa Ceia e Maria Santíssima da Estrela. Da mesma forma, encontramos um retábulo com o Santíssimo Cristo da Boa Morte do século XVII, obra de Pedro de Mena. A capela do santuário se encontra na lateral, com um retábulo que ressalta a imagem do Ressuscitado.
 
O altar-mor da paróquia é presidido por uma imagem do Santíssimo Cristo da Paz, crucificado obra do artista cordovês Miguel Arjona Navarro. Ao lado, está a imagem da titular da paróquia, Nossa Senhora da Assunção, obra de Amadeo Ruiz Olmos. Do outro lado, há uma imagem de [[são José]]. Se expõe, também, a Cruz Paroquial e candelabros, em prata lavrada nas oficinas sevilhanas de Antonio Santos.
 
Na capela do batistério, há uma imagem de Maria Auxiliadora, a qual goza de grande devoção em Montilla. A paróquia também conta com alguns quadros de são Francisco Solano e de Nossa Senhora da Aurora, padroeiros da cidade, entre outros.
=== Convento de Santa Clara ===
Edificado por ordem do primeiro marquês de Priego, Pedro Fernández de Córdoba, em 1512, e estabelecido nas proximidades do palácio de sua família. A partir de 1525, tornou-se o convento de Santa Clara do ramo feminino da ordem franciscana, criado por María Jesús de Luna, filha do marquês, depois da permissão de sua irmã, Catalina Fernández de Córdoba, herdeira do [[morgado]]. Em 1525, María Jesús de Luna iniciou uma pequena comunidade no convento, formada por oito religiosas e três fiéis. Do mesmo modo, a condessa de Feria, Ana de la Cruz, filha do primeiro duque de [[Arcos de la Frontera]], vestiu o hábito de monja clarissa no convento de Montilla em 1552, sendo guiada e orientada por são João de Ávila. Conta com um portal [[arquitetura gótica|gótico]]-[[plateresco]] e uma porta com [[artesoado]] [[mudéjar]], assim como um [[retábulo]] maior [[churrigueresco]] (século XVIII).
 
== Demografia ==