Diferenças entre edições de "Ouvidor"

139 bytes adicionados ,  23h56min de 9 de agosto de 2020
sem resumo de edição
{{Sem infocaixa}}
{{Semmais-fontes||soc|br|pt|data=junho de 2011}}
{{Ver desambig|o cargo semelhante na Espanha|Ouvidor (Espanha)|ou=!}}
'''Ouvidor''' (do [[latim]] ''audītor,ōris'', 'aquele que ouve, auditor') era a designação dos [[magistrados]] que superintendiam na justiça das terras senhoriais, em [[Portugal]]. As suas funções eram semelhantes às dos [[corregedor]]es nas terras diretamente dependentes da Coroa. As terras sujeitas a corregedores eram chamadas "[[comarca]]s" ou "[[correição|correições]]" e as sujeitas a ouvidores eram chamadas "'''ouvidorias'''".
 
A designação "ouvidor" foi também a aplicada a magistrados do [[Império Colonial Português]]. No [[Brasil]], durante o [[Período Colonial]], os ouvidores eram os [[juiz|juízes]] colocados pelos [[donatário]] das [[capitania]]s.<Ref>{{citar web|url=https://dicionario.priberam.org/ouvidor|titulo=Ouvidor|acessodata=09/08/2020|autor=Priberam}}</ref>
 
==Ouvidor como ''ombudsman''==
 
Quanto aos bancos e seguradoras, seus reguladores [[Banco Central do Brasil]] e [[Superintendência de Seguros Privados]] estabeleceram normativas instituindo as ouvidorias como atividade obrigatória dessas empresas. Em Portugal, usa-se, normalmente, o termo "[[provedor]]" para designar essa função. O principal exemplo é o [[Provedor de Justiça]], ''[[ombudsman]]'' do Estado.
 
{{Referências}}
 
== Ligações externas ==