Diferenças entre edições de "Associação Internacional de Gays e Lésbicas"

sem resumo de edição
(A ILGA usa LGBTI)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
{{cita|«NGLTF condemns all abuse of minors, both sexual and any other kind, perpetrated by adults. Accordingly, NGLTF condemns the organizational goals of NAMBLA and any other such organization.»|col2=''«NGLTF condena qualquer abuso sobre menores, tanto de natureza sexual como de qualquer outro tipo, perpetrado por adultos. Em consequência, NGLTF condena os objetivos organizazionais de NAMBLA e de qualquer organização desse tipo.»''|idioma1={{en}}|idioma2={{pt}}}}Gregory King, de Human Rights Campaign (Campanha pelos Direitos Humanos), declarou em 1997: «NAMBLA não é uma organização gay. [Seus membros] não fazem parte da nossa comunidade e nós rejeitamos totalmente suas tentativas para fazer crer que a pedofilia é um problema relacionado com os direitos civis dos gays e das lésbicas». NAMBLA respondeu que «o amor entre homens e garotos é homossexual por definição», que «os ''[[boylover]]s'' e seus parceiros fazem parte do movimento gay e são elementos primordiais da história e da cultura gays», e que «os homossexuais que afirmam que sentir-se atraído por garotos adolescentes 'não é gay' são tão ridículos como os heterossexuais que dizem que sentir-se atraído por garotas adolescentes 'não é heterossexual'».)}}, e também políticos homossexuais como o diputado [[Barney Frank]], pediram publicamente a expulsão de [[NAMBLA]]<ref>Lowenthal, Michael. [http://www.bostonphoenix.com/alt1/archive/styles/96/10/NAMBLA.html The boy-lover next door], ''The Boston Phoenix'', 24-31 outubro 1996.</ref>.
 
Apesar do apoio da ILGA a NAMBLA durante uma década, quatro dos seis secretários da ILGA, reunidos em Nova Iorque entre 5 e 7 de novembro de 1993, solicitaram a NAMBLA a sua renúncia como membro da associação, afirmando que, se ela não se tornasse efetiva, eles iriam pedir a sua expulsão através de uma assembléia geral. No dia 7, os mesmos secretários publicaram um comunicado de imprensa no qual declaravam que a ILGA "condenava a pedofilia" e que os objetivos de NAMBLA [...] estavam em contradição direta com os da ILGA<ref name="Replies"/>. No mesmo mês, NAMBLA publicou um comunicado de imprensa no qual afirmava que qualquer tentativa de relacionar NAMBLA ou a ILGA com o abuso sexual infantil é desonesta e maliciosa e qualificava a decissão da ILGA de expulsar a NAMBLA como uma tentativa covarde e desonesta para satisfazer as demandas da Missão dos Estados Unidos junto à ONU<ref name="Replies"/>.
 
Em 1994, o senador republicano [[Jesse Helms]] apresentou ao Parlamento dos Estados Unidos um projeto de lei que visava suprimir 119 milhões de dólares em ajudas às Nações Unidas durante os anos fiscais de 1994 e 1995 se esta não cortava relações com grupos que tolerassem a pedofiliatolerassem<ref>Osborne, Duncan. [http://books.google.es/books?id=JGMEAAAAMBAJ&pg=PA27&lpg=PA27&dq=jesse+helms+nambla+1994+Ilga&source=bl&ots=OZjP5Wf2mm&sig=OJKbs4TDTk03AETbQvPcXSvDgrE&hl=gl&sa=X&ei=0jnbU4zJBeSo0AXFioHwDQ&ved=0CG8Q6AEwCA#v=onepage&q=jesse%20helms%20nambla%201994%20Ilga&f=false Ill will toward ILGA], ''The Advocate'', n.º 650 (8 março 1994), p. 27.</ref><ref>Abrams, Jim. "[https://www.newgon.com/prd/hist/ILGAexp/USsenateUN.html Senate demands U.N. end ties with NAMBLA]", Associated Press, 1994-01-26. [Newgon.com] Página visitada em 2014-10-11.</ref>. No dia 26 de janeiro o Senado aprovou o projeto por unanimidade. A lei foi assinada em abril pelo presidente [[Bill Clinton]].
 
Finalmente, na sua 6.ª Conferência Mundial, celebrada em Nova Iorque em 24 de junho de 1994, a ILGA aprovou por 214 votos a favor e 30 em contra a expulsão de NAMBLA, bem como dos grupos [[Martijn]] e [[Project Truth,]] acusando-os de ter como objetivo principal apoiar ou promover aredução da idade sexual pedofilialegal. Durante a mesma Conferência, a Associação Federal de Homossexuais ([[Bundesverband Homosexualität]], BVH) da Alemanha renunciou à sua adesão à ILGA em protesto contra as resoluções adotadas para expulsar asestas organizações pedófilas<ref name="ilg">BVH. "[http://www.qrd.org/qrd/orgs/ILGA/1995/german.group.expelled.from.ilga-01.07.95 ILGA suspends the membership of the gay organization VSG (Munich)]", BVH-The German National Gay Association, 1995-06-04. Página visitada em 2014-10-11.</ref>.
 
Mesmo assim, em 16 de setembro de 1994 o CESNU suspendeu o status consultivo após uma investigação das autoridades americanas revelar que a ILGA ainda tinha uma organização pedófiladeste tipo, a alemã VSG (sigla em alemão para Associação pela Igualdade Sexual)<ref>Newgon.com. "[https://www.newgon.com/prd/org/VSG.html Self-Introduction of the Pedo Group of the VSG]", Newgon.com. Página visitada em 2014-10-11.</ref>, entre os seus mais de 300 grupos associados. A ILGA suspendeu a adesão da VSG em outubro de 1994, até poder efetuar a sua expulsão de acordo com a sua Constitução, o que aconteceu na seguinte Conferência Anual da ILGA, celebrada em Helsinky em junho de 1995<ref>Newgon.com. "[https://www.newgon.com/prd/hist/ILGAexp/VSGbyILGA.html. United Nations Workshop]", Newgon.com. Página visitada em 2014-10-11.</ref>. A Associação Federal de Homossexuais da Alemanha fez então um chamamento a todos os grupos gays para mostrarem a sua solidariedade com a VSG<ref name="ilg"/>.
 
{{notas}}
Utilizador anónimo