Diferenças entre edições de "Manuel de Sousa Martins"

Imagens sobre o biografado.
(Novas informações sobre a descendência do Visconde da Parnaíba)
(Imagens sobre o biografado.)
{{mais notas|data=setembro de 2017}}
{{Info/Biografia/Wikidata}}
[[Ficheiro:Casa do Visconde de Parnaíba.jpg|miniaturadaimagem|Casa de Sousa Martins em Oeiras, tombada pela legislação do patrimônio cultural do Piauí.]]
'''Manuel de Sousa Martins''',<ref>Pela grafia arcaica, ''Manoel de Souza Martins''.</ref> primeiro [[Barão da Parnaíba|barão]] e '''[[Visconde da Parnaíba|visconde com grandeza da Parnaíba]]''', (''Fazenda Serra Vermelha, ''[[Oeiras (Piauí)|Oeiras]], [[Piauí]] [[8 de dezembro]] de [[1767]] — [[Oeiras (Piauí)|Oeiras]], [[Piauí]], [[20 de fevereiro]] de [[1856]]) foi um [[militar]] e [[político]] [[brasil]]eiro.
 
 
Durante a época de governo interino, ele procura manter um governo no qual seguisse o padrão do novo estilo de governo que foi adotado no período imperial no Brasil, ao ser efetivado no cargo e apoiado pelo imperador [[Pedro I do Brasil|D. Pedro I]], ele tenta suforcar qualquer tentativa de revolta, e fazer com que os piauienses abandonassem os ideiais de revolução, segundo historiadores, [[Né de Sousa]] tentou acalmar de forma pacífica, evitando até, inclusive a execução dos líderes revoltosos piauienses, o que ocorreu diferente nas outras capitanias, nas quais se verificaram inúmeras mortes.{{carece de fontes}}
[[Ficheiro:Documento de Duque de Caxias em 1840 (3).jpg|miniaturadaimagem|Documento do [[Duque de Caxias]] para Sousa Martins em 1840.]]
 
== Presidência do Piauí (1831 a 1843) ==
No seu governo houve um recenseamento da província, a criação de novas vilas em 1832 ([[Poti]],{{dn}} [[Piracuruca]], [[Jaicós]] e [[São Gonçalo do Amarante]]),{{dn}} no ano de 1835 houve a instalação da [[Parlamento|Assembléia Legislativa Provincial]] com 20 deputados e a criação do [[Corpo da Polícia Provincial]] (atual [[Polícia Militar do Piauí]]).{{carece de fontes}}
5 670

edições