Diferenças entre edições de "Batalha de Susã"

 
Após conquistar a [[Babilônia]], em {{AC|648|x}}, o exército de [[Assurbanípal]] investiu contra o [[Elão]].
 
Em {{AC|647|x}}, o [[rei assírio]] [[Assurbanípal]] arrasou a cidade durante uma guerra em que o povo de [[Susã]], aparentemente, participou do outro lado. [[Umanaldasi]], que era o soberano do Elão entre 681 e {{AC|675|x}}, fugiu para montanhas, enquanto seu filho foi feito prisioneiro .<ref>{{Citar livro|url=https://books.google.ca/books?id=SCAYAAAAYAAJ&lpg=RA1-PA92&ots=TOUCbaZlHI&dq=Ummanaldasi&hl=pt-BR&pg=PP9#v=onepage&q=Ummanaldasi&f=false|título=Journal of the American Oriental Society|ultimo=Society|primeiro=American Oriental|data=1897|editora=American Oriental Society.|lingua=en}}</ref>. Uma inscrição descoberta em [[1854]], por [[Austen Henry Layard]] em [[Nínive]] revela [[Assurbanípal]] como um "vingador", em busca de retaliação pelas humilhações que os elamitas tinham infligido ao povo Mesopotâmicos ao longo dos séculos. [[Assurbanípal]] escreve depois de seu bem sucedido cerco de Susã:
 
{{Cquote|Susã, a grande cidade santa, morada de seus deuses, sede de seus mistérios, eu venci. Eu entrei em seus palácios, abri seus tesouros onde prata e ouro, bens e riqueza foram acumulados. Eu destruí o [[zigurate]] de Susã. Eu esmaguei seus brilhantes chifres de cobre. Eu reduzi os templos elamitas a nada; seus deuses e deusas eu espalhei pelos ventos. Os túmulos de seus reis antigos e recentes eu arrastei, expus ao sol e levei seus ossos para a terra de [[Assur (Assíria)|Assur]]. Eu devastou as províncias elamitas e em suas terras eu semeei sal.|author=[[Assurbanípal]]<ref name="Susa">Persians: Masters of Empire" {{ISBN|0-8094-9104-4}} p. 7-8</ref>}}
2 377

edições