Diferenças entre edições de "Fragata"

m
sem resumo de edição
(Mudança do comentário da foto do USS Constitution. Não é o mais velho navio em comissão de serviço do mundo. Essa honra é do HMS Victoy.)
m
 
 
=== Projeto clássico de fragatas ===
A origem da clássica fragata à vela, conhecida hoje pelo seu papel nas [[Guerras Napoleónicas]], pode ser traçada aos desenvolvimentos franceses no segundo quartel do [[século XVIII]]. A fragata francesa ''Médée'', de [[1740]], é, muitas vezes, considerada como o primeiro exemplo deste tipo de navios. Estes navios aparelhavam três mastros de velas redondas e concentravam todos os seus canhões numa única bateria coberta, correspondente à bateria superior nos anteriores navios, de tamanho semelhante, com duas baterias cobertas. A coberta inferior deixou de ter armamento, ficando, incluiveinclusive abaixo da linha de água. As novas fragatas tinham capacidade para combater com todos os seus canhões, mesmo em situações de mar bravo, onde os navios de duas baterias cobertas tinham que manter fechadas as escotilhas dos canhões da bateria inferior.
 
=== Funções ===
Os projetos das novas fragatas caraterizam-se, especialmente, pela introdução da tecnologia furtiva. As formas da fragata são desenhadas de maneira a ofereceram uma assinatura [[radar]] mínima, tornando-as, também mais aerodinâmicas. A manobrabilidade obtida com o seu elevado aerodinamismo tem sido comparada à das antigas fragatas à vela.
 
De observar que, continua a não existir uma diferença clara entre as classificações das embarcações de guerra, como fragatas, contratorpedeiros ou corvetas. Os critérios continuam a variar de marinha para marinha. Assim, por exemplo, a [[Marinha Francesa]] classifica como fragatas tanto os seus "contratorpedeiros" - identificados pelo prefixo "D" de ''destroyer'' no seu [[número de amura]] - como as suas fragatas, propriamente ditas - identificadas pelo prefixo "F". Outro exemplo é a Marinha Portuguesa que apenas classifica como "fragatas" os escoltas oceânicos de deslocamento superior a 20002 000 toneladas, sendo os de deslocamento inferior classificados como "corvetas" apesar de ambos se identificarem pelo prefixo "F" no seu número de amura.
 
Há, no entanto, uma tendência, na maioria das marinhas, para ir sendo abandonando o uso do termo "contratorpedeiro", passando todos os escoltas oceânicos a ser classificados como "fragatas". Assim, por exemplo, os novos escoltas oceânicos alemães da [[Classe F125]], serão classificados como fragatas, apesar de terem um deslocamento de 72007 200 [[tonelada]]s, bastante superior ao dos contratorpedeiros que vão substituir.
 
== Ver também ==