Telecomunicações do Piauí: diferenças entre revisões

inserindo dados e referências
m
(inserindo dados e referências)
}}
 
'''Telecomunicações do Piauí S/A''' ('''TELEPISA''') foi a empresa operadora de telefonia do [[Telecomunicações Brasileiras S.A.|sistema Telebras]]<ref>{{citar web|url=https://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L5792.htm|titulo=Lei nº 5.792, de 11 de julho de 1972|data=11 de julho de 1972|acessodata=28 de fevereiro de 2020|publicado=Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República Federativa do Brasil|ultimo=G. Médici|primeiro=Emílio|ultimo2=Delfim Netto|primeiro2=Antônio|ultimo3=Paulo dos Reis Velloso|primeiro3=João|ultimo4=C. Corsetti|primeiro4=Hygino}}</ref> no estado do [[Piauí]] antes dado privatização em 1998,<ref>{{citar web|url=https://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L9472.htm|titulo=Lei nº 9.472,processo de 16privatização deem julho de 1997|data=16 de julho de 1997|acessodata=29 de fevereiro de 2020|publicado=Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República Federativa do Brasil|ultimo=Henrique Cardoso|primeiro=Fernando|ultimo2=Resende|primeiro2=Iris|ultimo3=Kandir|primeiro3=Antonio|ultimo4=Motta|primeiro4=Sergio|ultimo5=Maria Costin|primeiro5=Cláudia}}</ref> onde as operações na telefonia fixa foram absorvidas pela [[Telemar]], atual [[Oi (empresa)|Oi]]1998.
 
== História ==
Sua criação foi autorizada pela lei estadual nº 2.060, de 7 de dezembro de 1960 com o nome de '''Telefones do Piauí Sociedade Anônima'''<ref>''Regulamento Geral da Telefones do Piauí S/A'' publicado em {{citar livro|título=Guia dos Telefones do Piauí de 1972|ultimo=|primeiro=|editora=|ano=|local=|páginas=11-12|acessodata=}}</ref>, posteriormente em [[1972]] sua denominação foi alterada para '''Telecomunicações do Piauí S/A'''.<ref>{{Citar web|titulo=IBGE {{!}} Biblioteca {{!}} Detalhes {{!}} Empresas telefônicas|url=https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=7131|obra=biblioteca.ibge.gov.br|acessodata=2021-08-01}}</ref>
 
Em 1973, a TELEPISA tinha 3 607 terminais em operação e, em 1984, esse número já era 41 051.<ref>{{citar livro|título=Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí|ultimo=Bastos|primeiro=Cláudio|editora=|ano=|local=Teresina|páginas=|acessodata=}}</ref>
 
=== Privatização ===
Em [[1998]], o [[Ministério das Comunicações (Brasil)|Ministério das Comunicações]] decidiu dividir a [[Telecomunicações Brasileiras S.A.|Telebras]] em doze companhias: três holdings das concessionárias regionais de telefonia fixa, essa situação verifica a abertura do mercado, uma holding da operadora de longa distância e oito holdings das concessionárias da [[Telefone celular|telefonia móvel]] Banda A.<ref>{{citar web|url=https://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L9472.htm|titulo=Lei nº 9.472, de 16 de julho de 1997|data=16 de julho de 1997|acessodata=29 de fevereiro de 2020|publicado=Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República Federativa do Brasil|ultimo=Henrique Cardoso|primeiro=Fernando|ultimo2=Resende|primeiro2=Iris|ultimo3=Kandir|primeiro3=Antonio|ultimo4=Motta|primeiro4=Sergio|ultimo5=Maria Costin|primeiro5=Cláudia}}</ref>
 
A maior delas era Norte Leste S.A., que era composta pela TELEPISA e por outras empresas: TELERJ, TELEST, TELERGIPE, TELASA, TELPE, TELPA, TELERN, TELECEARÁ, TELEPISA, TELMA, TELEPARÁ, TELAMAZON, TELEAMAPÁ, TELAIMA, TELEMIG e TELEBAHIA. A Norte Leste S.A. é transformada em [[Telemar]] em abril de [[1999]].
== Ligações externas ==
* [http://www.revistas.telebrasil.org.br Revista Brasileira de Telecomunicações]
* [https://www.telebras.com.br/investidores/demonstracoes-financeiras-e-relatorio-da-administracao-1999-1973/ Relatórios da Administração - Telebras]
 
{{Bloco de navegação
15 250

edições