Anastácio II: diferenças entre revisões

Sem alteração do tamanho ,  17h11min de 29 de agosto de 2021
m
Correção de erro de digitação.
(Apenas substituindo o título Imperador bizantino por imperador dos romanos, como na Wikipédia inglesa)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Correção de erro de digitação.)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Edição móvel avançada
O [[Império Bizantino|império]], livre por algum tempo da ameaça dos [[Reino da Bulgária|búlgaros]] na [[Trácia]], era agora ameaçado pelos [[muçulmanos]], tanto por mar como por terra, e as incursões daqueles chegaram a penetrar na [[Galácia]] em 714. Anastácio tentou restabelecer a paz pela via diplomática. Perante o fracasso dos seus emissários em [[Damasco]], Anastácio mandou reforçar as muralhas de [[Constantinopla]] e ordenou a construção de uma nova frota. No entanto, a morte do [[califa]] {{lknb|Ualide|I}} em 715 deu a oportunidade a Anastásio de atacar os [[Omíadas]]: a frota foi enviada para se concentrar em [[Rodes]], com ordens não apenas para resistir a qualquer avanço muçulmano por mar como também para atacar e destruir as instalações de apoio à navegação que os árabes lá tinham instalado, e um exército foi enviado, por terra, pela [[Anatólia]] em direcção à [[Síria (província romana)|Síria]], sob o comando de [[Leão III, o Isauro]], que viria mais tarde a ser o imperador Leão III e o fundador da [[dinastia isaura]].
 
As tropas do [[Tema Opsiciano]], descontentes com as medidas disciplinadoras do imperador, e tendo ganho, ao que parece, um claro gosto pela rebelião, amotinaram-se, assassinaram João e proclamaram imperador [[Teodósio III|Teodósio]], um cobrador de impostos de baixa condição que encontraram e que, por razões que sãonão são ainda inteiramente claras, decidiram aclamar. Depois de um cerco de seis meses, Teodósio entrou em [[Constantinopla]]; Anastácio, que se refugiara em [[Niceia]], foi obrigado a submeter-se ao novo imperador em 716 e retirou-se para um [[mosteiro]] em [[Tessalónica]].
 
Com a subida ao trono de Teodósio III, os Bizantinos assistiram ao seu sexto imperador no espaço de vinte anos, sendo que cinco deles tinham morrido de modo violento - e pouco faltava para o sexto ter um destino semelhante. Este foi o período de maior instabilidade que o Império padeceu desde a fundação da cidade de Constantinopla, em 330, por [[Constantino]].
894

edições