Diferenças entre edições de "Olivença"

334 bytes removidos ,  00h18min de 16 de setembro de 2007
sem resumo de edição
{{ver desambiguação}}
{{Sem-fontes}}
{{geocoordenadas|38_41_00_N_07_06_00_W|38° 41' N 07° 06' O}}
{{Info/Município da Espanha|
{{DadosMunicípioPortugal|
|município nome = Olivença
|nome_es = Olivenza
|imagem_brasão = BrasaoOlivença.jpg
|imagem_bandeira num = Bandera olivenza.JPG015
|província = [[Imagem:Provincia de Badajoz - Bandera.svg|20px|Província de Badajoz]]&nbsp;[[Província de Badajoz|Badajoz]] <!-- (06) -->
|imagem_localização = Olivenca_Portalegre_Evora.png
|comun_aut = [[Imagem:Bandera de Extremadura.svg|20px|Extremadura]]&nbsp;[[Extremadura]] <!-- (11) -->
|imagem_geral = Castle olivnza.JPG
|imagem = <!-- inserir apenas nome da imagem -->
|legenda = Torre de menagem do castelo de Olivença
|bandeira = <!-- inserir apenas nome da imagem -->
|gentílico = Oliventino
|brasão = <!-- inserir apenas nome da imagem -->
|província = [[Província de Alentejo|Alentejo]]
|distritomapa = <!-- inserir apenas nome da imagem = -->
|área = 430750
|altitude =
|população = 11.564389
|data = 2007
|densidade censo = 26,772005
|densidade = 15,19
|freguesias = 7 (1 cidade, 4 aldeias e 2 vilas)
|latitude = 38° 41' N
|fundação = Século XIII
|longitude = 07° 06' O
|orago = [[Nosso Senhor dos Passos]]
|website = www.ayuntamientodeolivenza.com
|região = [[Alentejo]]
|subregião = [[Alto Alentejo]]
|antiga província = [[Alentejo]]
|feriado = 15 de Agosto
|url_cm = Plaza de la Constitución
E-06100 Olivença
|url_oficial = [http://www.dip-badajoz.es/municipios/comarcas/c_olivenza/olivenza/entrada.htm cm-Olivenza]
|url_email = nd
|codpostal = E-06100.
}}
'''Olivença''' (em [[Língua castelhana|espanhol]] ''Olivenza'') é um [[Lista de municípios da Espanha|município]] da [[Espanha]] na [[Províncias da Espanha|província]] de [[Província de Badajoz|Badajoz]], [[Comunidades autónomas da Espanha|comunidade autónoma]] da [[Extremadura]], de área 750 [[quilómetro quadrado|km²]] com população de 11389 habitantes ([[2005]]) e [[densidade populacional]] de 15,19 hab/km². A soberania espanhola sobre Olivença não é reconhecida por [[Portugal]]. Olivença foi adquirida por Portugal em [[1297]], e anexada por Espanha em [[1801]].
'''Olivença''' (em [[Língua espanhola|espanhol]] ''Olivenza'') é um concelho português ''administrado por Espanha''. A administração espanhola de Olivença não é reconhecida por [[Portugal]], estando a fronteira por delimitar nessa zona. Olivença faz parte de Portugal desde 1297, data de assinatura do Tratado de Alcanizes e foi ocupada por Espanha em [[1801]](Tratado de Badajoz).Em 1808 este tratado foi denunciado por Portugal. Em 1817 a Espanha reconheceu a soberania portuguesa subscrevendo o [[Congresso de Viena]] de [[1815]].
 
Olivença está situada na margem esquerda do [[Riorio OdianaGuadiana]], distando 23 km da cidade de Elvas e 24 km de [[Badajoz]]. O território é de forma triangular, com dois dos seus vértices no rio OdianaGuadiana. O município de Olivença inclui hoje duas vilas e quatroseis aldeias: S.San Francisco, e S.San Rafael, (vilas); e Vila RealVillareal, [[SãoSanto DomingosDomingo de Gusmão]]Guzmán, S.San BentoBenito dade Contendala Contienda e [[SãoSan Jorge dade Lor]] (aldeias)Alor. N. Sª da Assunção da Talega ou [[Táliga]], outra povoação doda antigoOlivença territóriotem deactualmente Olivença,categoria é actualmentede município. A área do concelho oliventinototal é de 430479 km².
 
Olivença está situada na margem esquerda do [[Rio Odiana]], distando 23 km da cidade de Elvas e 24 km de [[Badajoz]]. O território é de forma triangular, com dois dos seus vértices no rio Odiana. O município de Olivença inclui hoje duas vilas e quatro aldeias: S. Francisco e S. Rafael (vilas); e Vila Real, [[São Domingos de Gusmão]], S. Bento da Contenda e [[São Jorge da Lor]] (aldeias). N. Sª da Assunção da Talega ou [[Táliga]], outra povoação do antigo território de Olivença, é actualmente município. A área do concelho oliventino é de 430 km².
 
Em 1801 o concelho de Olivença era constituído pelas seguintes freguesias:
* [[Santa Maria do Castelo (Olivença)]] (''Santa María del Castillo'')
* [[Santa Maria Madalena (Olivença)]] (''Santa María Magdalena'')
* [[São Jorge da Lor]] (''San Jorge de Alor'')
* [[São Domingos de Gusmão]] (Olivença)|São''Santo DomingosDomingo de Gusmão]]Guzmán'')
* N.Sª da Assunção da Talega ou [[Táliga]], actualmente concelhocom a categoria de município.
 
A aldeia de Vila RealVillareal também situada no actual concelho dena Olivença, fazia parte, naà altura da ocupação, da freguesia e concelho de [[Juromenha]], queactualmente agora integra ono município de [[Alandroal]].
 
Oficialmente, o Estado Português não reconhece a soberania espanhola sobre o Território de Olivença e considera-o português ''[[de jure]]''.
A aldeia de Vila Real também situada no actual concelho de Olivença, fazia parte, na altura da ocupação, da freguesia e concelho de [[Juromenha]], que agora integra o município de [[Alandroal]].
 
== As antigas freguesias ==
===[[Táliga]] (concelho ou municipio)===
 
Em 1850, consegue a segregação de Olivença e é constituída em concelho próprio. Tem cerca de 800 habitantes. Também fundada pelos templários e sempre pertencente ao concelho de Olivença, foi ocupada por Espanha em 1801.
 
A sua construção de maior relevo é a igreja paroquial da Assunção, coroando a atraente praça de configuração irregular que ocupa um dos extremos da povoação. A sua arquitectura revela os traços alentejanosbem portugueses que, como todo o território, a distinguem nada Extremadura.
 
O templo, de modestas proporções, de alvenaria caiada, cunhais de cantaria e torre de um só corpo e pouca altura que encaixa de forma não habitual na nave. Na zona superior da torre abrem-se campanários, rematados com um capitel. Na fachada apresenta portal oitocentista de desenho alentejanoportuguês. No interior, uma nave única de cabeceira plana e abobado de aresta. Do lado da Epístola desenvolve-se um conjunto de capelas.
 
===S. Jorge da Lor===
 
A 5 km em direcção a SE, a aldeia de S. Jorge da Lor constitui um núcleo urbano de muito interesse pela personalidade que lhe conferem as suas monumentais chunés (chaminés). Depois de São Bento, é a maior das aldeias de Olivença.
 
Assentada no sopé da Serra da Lor, a 5 km. da Vila, constitui um conjunto marcadamente rural, com a fisionomia tradicional pouco alterada, destacando-se a sua arquitectura popular alentejanaportuguesa.
 
O centro do povoado e sua construção mais destacada é a igreja paroquial de S. Jorge, obra do século XVI. De pequenas proporções e endossada a outros edifícios, é em alvenaria caiada. O seu singelo portal é de desenho claramente popular, com triplo campanário. Interiormente, compõe-se de átrio de acesso, nave de três corpos, cruzeiro com abobado de aresta, cabeceira quadrangular e três grandes capelas anexas. Como sempre, a sua arquitectura espelha as formas populares alentejanas.
Próxima das anteriores, ao sul de Olivença, com perto de 500 habitantes. Segundo várias versões o seu nome deriva das permanentes disputas em que se envolvia com povoados castelhanos vizinhos. Outra interpretação liga o nome ao topónimo que designa os campos em que assenta.
 
Como nas restantes aldeias, o património mais significativo é a igreja paroquial, dedicada a S. Bento, também de acusada influência portuguesa, mais parecendo uma ermida, dadas as suas reduzidas proporções e os traços populares da sua arquitectura. Na fachada frontal um atraente pórtico, sob o qual chama a atenção a preciosa porta trilobada. O interior é uma nave única, abobadada, e cabeceia quadrangular. Sobre a porta figura a data de 1788. Constitui um conjunto de arquitectura popular, também alentejana, de notável valor etnográfico.
 
===Vila Real===
 
Situada sobre o OdianaGuadiana, frente às povoações fortificadas de [[Juromenha]] e [[Alandroal]]. Historicamente pertencia não a Olivença, mas sim a [[Juromenha]]. Com a usurpação de Olivença, até à margem do grande rio, a povoação éfoi igualmente administradaanexada por Espanha.
 
A paróquia é dedicada Nossa Sra. da Assunção. O templo é uma construção caiada de reduzidas proporções e arquitectura simples, semelhante igualmente a uma ermida. Planta rectangular, abobadada, cabeceira rectangular e cupulada, sacristia e capela baptismal anexa. Na estrada de acesso localiza-se a ermida de Sant’Ana, de modesta fábrica, rural.
Na delimitação da fronteira entre Portugal e Espanha faltam colocar 100 marcos, desde o Nº 801 ao Nº 900.
 
Os dois acordos de definição fronteiriça de 1864 e 1926 deixaram por delimitar uma faixa do Alentejo coincidente com o Território de Olivença, em resultado de Portugal não reconhecer a administraçãosoberania espanhola sobre a região e em virtude da Espanha continuar a adiar a reentrega daquela parcela portuguesa.
 
O Projecto do Centro de Estudos de Arquitecturas Transfronteiriças, criado em Olivença em 1995, contém a seguinte afirmação, bem esclarecedora sobre este problema:
 
==Nulidade do Tratado de Badajoz ==
Desde o término da Campanha do Rossilhão ([[1793]]-[[1995]]) que a [[França]] e a [[Espanha]] planeavam invadir Portugal e reparti-lo entre si. Dos acordos celebrados entre estes dois países resultou a invasão de Portugal por tropas espanholas, auxiliadas por forças francesas. Consumada a investida sobre o [[Alentejo]], a [[20 de Maio]] de [[1801]] o governador da Praça de Olivença entrega-se ao exército ocupante, sem esboçar resistência, o mesmo fazendo o governador de [[Juromenha]].
 
Em situação de fraqueza diplomática e sob ameaça de força, o governo português teve de ceder à exigência de [[Carlos IV]] de Espanha, assinando o duplo [[Tratado de Badajoz]] de [[6 de Junho]] e [[Tratado de Madrid]] de [[29 de Setembro]] de [[1801]].
 
Para além de se submeter às gravosas pretensões francesas, Portugal viu-se sujeito a reconhecer à Espanha a posse da «Praça de Olivença, seu território e povos desde o OdianaGuadiana», passando este rio a constituir fronteira entre os dois países, na referida região.
 
Se a Espanha possuísse algum argumento válido para justificar a sua ocupação do Território de Olivença fundamentá-lo-ia no Tratado de Badajoz de 1801.
=====Falta de manifestação da livre vontade de Portugal=====
 
As circunstâncias em que Portugal assinou o Tratado de Badajoz, com os exércitos franceses e espanhóis a ameaçarem incrementar as acções de força contra o território portuguesportuguês que tinham parcialmente ocupado, violam o princípio segundo o qual os negócios jurídicos só são válidos verificando-se a livre manifestação da vontade das partes.
 
Portugal assinou o Tratado de Badajoz, não no exercício da sua plena liberdade, mas coagido a fazê-lo sob ameaça de força.
* [[Tratado de Badajoz (1801)|Tratado de Badajoz]]
* [[Questão de Olivença]]
* [[Regimento de Cavalaria Nº 3|Dragões de Olivença]], unidade militar do exército Portuguêsportuguês baseada em Estremoz. Os [[Regimento de Cavalaria Nº 3|Dragões de Olivença]] tinham o seu aquartelamento em Olivença até à data da ocupaçãoanexão espanhola do território.
 
== Referências Externas ==
 
=={{Ligações externas}}==
*[http://incubator.wikimedia.org/wiki/Wp/ext/Wikip%C3%A9dia Wikipédia oliventina]
* [http://www.agal-gz.org/blogues/index.php?blog=14&cat=88 Olivença n'"Um bolíndri na tarrafa"]
* [http://www.olivenca.org Grupo dos Amigos de Olivença]
* [http://www.tuvalkin.web.pt/terravista/Guincho/1421/bandeira/es-olv.htm Bandeiras de Olivença]
 
{{Espanha/Extremadura/Badajoz}}
[[Categoria:Municípios da província de Badajoz]]
 
[[Categoria:Territórios disputados]]
[[Categoria:Municípios deda Espanha|Olivenza]]
[[Categoria:Municípios da Extremadura|Olivenza]]
[[Categoria:Municípios da província de Badajoz|Olivenza]]
 
[[ca:Olivença]]
[[es:Olivenza]]
[[et:Olivenza]]
[[fi:OlivençaOlivenza]]
[[fr:Olivenza]]
[[gl:Olivenza]]
Utilizador anónimo