Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 07h36min de 9 de janeiro de 2008
sem resumo de edição
'''Alfredo Cristóvão Kobal''', nascido '''Alfred Hristov Kobal''', nasceu na cidade de ([[Celje]], na [[Eslovênia]], em finais do [[Séculoséculo XIX]] — [[Miradouro (Minas Gerais)|Miradouro]], quando? estede país?) aindafoi pertenciaum aoreligioso [[ImpérioEslováquia|esloveno]] Austro-Húngaroradicado no [[Brasil]].
 
Era filho de Marko Kobal, Oficial da Cavalaria Austríaca, natural da [[Eslovênia]] italiana, cidade de [[Gorizia]], e Anna Heger, [[República Checa|checa]], natural de Vessely, na província da [[Morávia]].
Curado da ferida no braço direito, já dispensado do Exército, entrou para a Escola de Teologia da Gorizia, na Itália, onde mais tarde seria ordenado Padre [[Capuchinho]]. Já ordenado sacerdote, ainda foi nomeado durante a Guerra como Capelão Capitão da Cavalaria [[Áustria|Austríaca]]. Ainda desempenhou em [[Europa]], durante a [[Primeira Guerra Mundial|Guerra]], o cargo de Provincial por Schvanberg, na [[Áustria]].
 
Acabada a Guerraguerra, por motivos sociais, políticos e econômicos, resolve deixar a [[Europa]], assim como muitas outras pessoas, passando pela [[Itália]], e de lá seguindo para o Brasil.
Por volta de 1919, desembarca no Porto de [[Santos]], e logo depois se encaminha para a cidade de [[São Paulo]], onde vive por um tempo com seu tio, também imigrante, Jozef Kobal, onde iria conviver com pessoas do mais alto gabarito social brasileiro, inclusive com o fundador do Jornal "[[O Estado de São Paulo]]", [[Júlio Mesquita]].
 
Por volta de 1919, desembarca no Porto[[porto de [[Santos]], e logo depois se encaminha para a cidade de [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], onde vive por um tempo com seu tio, também imigrante, Jozef Kobal, onde iria conviver com pessoas do mais alto gabarito social brasileiro, inclusive com o fundador do Jornaljornal "[[O Estado de São Paulo]]", [[Júlio Mesquita]].
Em 1925 é nomeado pelo Bispo da [[Campanha (Minas Gerais)|Campanha]], D. Inocêncio Engelke, para vigário da Paróquia de [[São Gonçalo do Sapucaí]], Sul de [[Minas Gerais]]. Desempenha este cargo até 1927, quando é enviado a [[Lambari (Minas Gerais)|Lambari]]. Em 1930, é mandado a [[Virgínia]], e aí permaneceria até a [[Revolução Constitucionalista de 1932]], quando se oferece como voluntário para ordenar missas e salvamentos no front, na Região do Túnel, em [[Passa Quatro]].
 
Em 1925 é nomeado pelo Bispobispo da [[Campanha (Minas Gerais)|Campanha]], D. Inocêncio Engelke, para vigário da Paróquia de [[São Gonçalo do Sapucaí]], Sulsul de [[Minas Gerais]]. Desempenha este cargo até 1927, quando é enviado a [[Lambari (Minas Gerais)|Lambari]]. Em 1930, é mandado a [[Virgínia (Minas Gerais)|Virgínia]], e aí permaneceria até a [[Revolução Constitucionalista de 1932]], quando se oferece como voluntário para ordenar missas e salvamentos no ''front'', na Região do Túnel, em [[Passa Quatro]].
Aí conhece o ainda médico da Força Pública Mineira, e futuro [[Presidente da República]], [[Juscelino Kubitschek de Oliveira]], o qual se torna seu grande amigo. Aí também, se tornou amigo de [[Benedito Valadares]], que mais tarde seria então governador do estado de Minas Gerais.
 
Aí conhece o ainda médico da Força Pública Mineira, e futuro [[Presidente da República]], [[Juscelino Kubitschek de Oliveira]], o qual se torna seu grande amigo. Aí também, se tornou amigo de [[Benedito Valadares]], que mais tarde seria então governador do estado de Minas Gerais.
Com o fim da [[Revolução Constitucionalista de 1932|Revolução]], vai para [[Belo Horizonte]], onde ainda viria tomar por frente a Paróquia de Santa Efigênia. Seus últimos trabalhos eclesiásticos foram em [[Muriaé]], no [[Minas Gerais|Estado de Minas]], e finalmente [[Miradouro (Minas Gerais)|Miradouro]], onde morreu.
 
Com o fim da [[Revolução Constitucionalista de 1932|Revolução]]revolução, vai para [[Belo Horizonte]], onde ainda viria tomar por frente a Paróquia de Santa Efigênia. Seus últimos trabalhos eclesiásticos foram em [[Muriaé]], no [[Minas Gerais|Estado de Minas]], e finalmente [[Miradouro (Minas Gerais)|Miradouro]], onde morreu.
[[Categoria:Religiosos da Eslovênia|Kobal]]
 
[[Categoria:Religiosos do Brasil|Kobal]]
[[Categoria:Religiosos da EslovêniaEslovenos|Kobal]]
[[Categoria:ReligiososPadres católicos do Brasil|Alfredo Kobal]]
 
{{semiw}}