Estádio Benedito Teixeira

estádio de futebol no Brasil

O Estádio Benedito Teixeira, popularmente conhecido por Teixeirão, pertence ao América da cidade de São José do Rio Preto, no estado de São Paulo, Brasil. O nome é uma homenagem a Benedito Teixeira, presidente do América por 23 anos (1972-1995), falecido em 2001. Benedito, conhecido como "Birigui", também foi jogador, técnico, diretor de futebol e vice-presidente do América. O estádio foi palco do último jogo do Santos no Campeonato Brasileiro de 2004, jogo que decidiu o título do campeonato ao Santos. Também já foi palco de vários jogos de São Paulo, Corinthians e Palmeiras.

Benedito Teixeira
Estádio Benedito Teixeira
Vista parcial do estádio Teixeirão
Nomes
Nome Estádio Benedito Teixeira
Apelido Teixeirão
Características
Local São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 32.168 espectadores[1]
Construção
Data 1994 a 1996
Inauguração
Data 10 de fevereiro de 1996
Partida inaugural América 2 x 3 São Paulo
(Campeonato Paulista)
Primeiro gol Valdir (São Paulo)
Recordes
Público recorde 42.000 pagantes
Data recorde 11 de março de 2001
Partida com mais público São Paulo 3 X 0 Palmeiras
Proprietário América Futebol Clube
Administrador América Futebol Clube
Mandante América Futebol Clube

Dados do estádioEditar

HistóriaEditar

O novo estádio do América nasceu de uma visita do presidente na época, Benedito Teixeira, ao gabinete do então prefeito municipal, o médico Wilson Romano Calil. "Birigui" tentava conseguir dinheiro para fazer uma arquibancada no Estádio Mário Alves Mendonça e surpreendendo a todos o prefeito disse: "O América é a maior propaganda de nossa cidade e nós precisamos que construir um novo estádio".

A prefeitura cedeu o terreno. Então, "Birigui" teve que se virar para iniciar as obras. Vendeu jogadores importantes do elenco e empregou todo o dinheiro das negociações no estádio. "Se eu tivesse a ajuda do poder público, poderia ter terminado antes".

No início, a idealização deste sonho era considerada utopia, pois a cidade tinha na época 75 mil habitantes; hoje são cerca de 400 mil rio-pretenses. Após 17 anos, sem ajuda pública e somente com doações e recursos levantados pelo próprio América, o estádio foi concluído com capacidade para 55 mil torcedores.

O Teixeirão teve sua inauguração no dia 10 de fevereiro de 1996 com o jogo América FC x São Paulo FC, válido pelo Campeonato Paulista de 1996.

Foram 17.585 pagantes que assistiram a partida apitada pelo uruguaio Julio Mattos. O São Paulo venceu pelo placar de 3 x 2. O atacante são-paulino Valdir, fez o 1º gol no estádio aos 42 minutos do 1º tempo. Na segunda etapa, o meio-campista Adriano empatou para o América aos 11 minutos. Sandoval colocou o Tricolor na frente aos 28 minutos e o atacante James empatou novamente aos 34 minutos. Faltando um minuto, Sandoval marcou outra vez e deu a vitória ao time da capital paulista.

O campo de 110 x 75 metros possui excelente gramado com drenagem moderna, 6 vestiários com área de 1.200 metros quadrados, completa infra estrutura sendo 32 cabines de rádio, 6 cabines de televisão, 218 camarotes cada um com 6 lugares, fosso de 4 metros de profundidade por 3 metros de largura e um amplo estacionamento; tudo isso numa área total de 96 mil metros quadrados.

O Teixeirão já recebeu muitos clássicos, jogos da Supercopa Sulamericana, do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil, do Torneio Rio-São Paulo e foi palco de uma partida amistosa da Seleção Brasileira contra Gana (8 x 2).

Atualmente, o Teixeirão é o 2º maior estádio do interior paulista, o 3º do Estado de São Paulo e o 6º maior estádio particular do Brasil. Em pesquisas realizadas pela Revista Placar (2002 e 2003), o Estádio Benedito Teixeira foi considerado o 6º melhor estádio com infra-estrutura do Brasil de um total de 48 campos vistoriados.[carece de fontes?]

O recorde de público do estádio Teixeirão ocorreu no dia 11 de março de 2001 no Campeonato Paulista. Num dos principais clássicos do futebol brasileiro, o São Paulo derrotou o Palmeiras pelo placar de 3 X 0, com 42.000 pagantes, quebrando o recorde de publico do estádio. [2]

Partida inauguralEditar

O Teixeirão teve sua inauguração no dia 10 de fevereiro de 1996 com o jogo América FC x São Paulo FC, válido pelo Campeonato Paulista de 1996.

Ficha Técnica.
Neneca; Carlão, Douglas, Denílson e Vanderlei; Serginho Carioca (Negão), Edson Pezinho, Berg (Adriano) e Luciano; Sérgio Araújo (Serginho Fraldinha) e James.
Técnico: Júlio César Leal.
Zetti; Edinho, Pedro Luiz, Sorlei e Guilherme; Donizete, Edmílson (Marquinhos Capixaba), Sandoval e Aílton (Denílson); Almir e Valdir (Gilmar).
Técnico: Muricy Ramalho.

Foram 17.586 pagantes que assistiram a partida apitada pelo uruguaio Julio Matto. O São Paulo venceu a partida pelo placar de 3 x 2. O atacante são-paulino Valdir, fez o 1º gol no estádio aos 42 minutos do 1º tempo. Na segunda etapa, o meio-campista Adriano empatou para o América aos 11 minutos. Sandoval colocou o Tricolor na frente aos 28 minutos e o atacante James empatou novamente aos 34 minutos. Faltando um minuto, Sandoval marcou outra vez e deu a vitória ao time da capital paulista.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF) 
  2. Rodrigo Bueno, Luís Souza (12 de março de 2001). «Com público recorde, SP afunda Palmeiras». Folha de São Paulo Esporte. Consultado em 28 de abril de 2021 

Ligações externasEditar