Abrir menu principal
Louvre - Rivoli
Um trem MP 89 entra na estação. Pode se ver reproduções de obras que figuram no Museu do Louvre.
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metrô de Paris
Linhas Linha 1
Código 0112
Tipo de estação Subterrânea
Plataforma 2
Informações históricas
Nome antigo Louvre
Inauguração 13 de agosto de 1900
Localização
Localização 1, Rue de Rivoli
Próxima estação
Sentido La Défense Paris m 1 jms.svg Sentido Château de Vincennes
Palais-Royal - Musée du Louvre Châtelet
Louvre - Rivoli

Louvre - Rivoli é uma estação da linha 1 do Metrô de Paris, localizada no 1.º arrondissement de Paris.

Índice

LocalizaçãoEditar

A estação se situa na rue de Rivoli, no cruzamento com a rue du Louvre.

HistóriaEditar

 
A estação vista ao nível das plataformas, com seu estilo singular.

A estação foi inaugurada em 13 de agosto de 1900.

Inicialmente, a estação foi nomeada Louvre devido a sua proximidade com a rue du Louvre e a entrada do palácio do Louvre, que se fazia pela colunata Mansart até 1990. Uma decoração específica foi colocada no final da década de 1960. No entanto, a renovação do museu realizada em 1989 e sua entrada agora localizada sob a cour d'Honneur através da Pirâmide levaram a deslocar a entrada pelo metrô à estação Palais Royal, renomeada em 1989 Palais Royal - Musée du Louvre ao mesmo tempo que Louvre se tornou Louvre - Rivoli.

Em 1992, a estação foi vandalizada de maneira espetacular por um grupo de grafiteiros buscando impor a entrada de sua disciplina na instituição que é o Museu do Louvre. Seguiu-se uma cobertura mediática sem precedentes, fazendo com que esta ação uma etapa célebre do desenvolvimento do grafite em Paris.

No contexto da automação da linha 1, as plataformas da estação têm sido elevadas durante o fim de semana de 21 e 22 de fevereiro de 2009[1] e equipadas com paredes de plataforma.

Em 2016, de acordo com estimativas da RATP, a frequência anual da estação é de 2 043 366 passageiros, o que a coloca na 222ª posição das estações de metrô por sua frequência em 302[2][3].

Serviços aos passageirosEditar

AcessoEditar

Sua única entrada está localizada no cruzamento das ruas do Louvre e de Rivoli, por uma escada rolante que está em frente ao 8, rue de l'Amiral-de-Coligny.

PlataformasEditar

Entre 1968 e 2011, nas docas, cópias de obras de arte do Museu do Louvre foram expostas. No final da estação, havia um mapa histórico do castelo do Louvre e reproduções de gravuras antigas do palácio.

Desde 2011 e o início de automação da linha, a estação não está mais decorada. Só permaneceram os painéis luminosos. Em maio de 2013, cartazes indicaram que a decoração ainda estava em andamento; em março de 2014, as telhas da parede foram quebradas e removidos pela RATP revelando a alvenaria.

A obra, concluída no final do ano de 2015, tem tido o propósito de melhorar a recepção, o conforto e a segurança, mas também a cenografia museológica. Esta última, concebida em parceria com o Museu do Louvre, apresenta reproduções de estátuas da Antiguidade ou da Idade Média, expostas diretamente nas plataformas. O revestimento murais em grés cerâmica, substituem a pedra de Borgonha. O fundo das vitrines, as alcovas e os pedestais são revestidos com um material escuro para simular uma caixa de joias. Assentos, de cor negra, substituíram os antigos assentos de vidro, para atender as normas de segurança e de acessibilidade. Um novo sistema de iluminação foi colocado no lugar[4]. A estação reabriu suas portas em 26 de novembro de 2015 depois de doze semanas de trabalho de remodelação[5].

Em 24 de março de 2016, os equipamentos culturais compreendendo nove moldes expostos na plataforma têm sido revelados. A remodelação da estação compreende um dispositivo de exibição SIEL específico. Para destacar as obras, o teto foi pintado de preto e o teto falso de origem foi removido[6].

IntermodalidadeEditar

A estação é servida pelas linhas 21, 67, 69, 72, 74, 76, 81 e 85 da rede de ônibus RATP.

À noite, ela é servida pelas linhas N11, N15, N16 e N24 da rede Noctilien.

Pontos turísticosEditar

Referências

  1. Actualités RATP - La station Louvre-Rivoli fermée du 20 au 22 février (2009), em web.archive.org. Consultado em 31 de março de 2013.
  2. «Trafic annuel entrant par station du réseau ferré 2016 – LOUVRE». data.ratp.fr. Consultado em 13 de fevereiro de 2018 .
  3. O número de 302 estações não inclui a estação fictícia Funicular de Montmartre. Esta última é de fato considerada como uma estação de metrô (e dois pontos de parada) pela RATP e anexada estatisticamente à linha 2, razão pela qual a RATP anuncia 303 estações e não 302.
  4. «Quand le métro accueille les chefs-d'œuvre du musée du Louvre». http://www.ratp.fr via https://archive.is/. Consultado em 5 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 3 de agosto de 2015 .
  5. «Métro : la station Louvre Rivoli prépare sa renaissance». leparisien.fr. Artigo de 4 de setembro de 2015. Consultado em 5 de dezembro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda).
  6. «Ligne 1 : la station Louvre-Rivoli sous son plus beau jour». ratp.fr. Artigo de março de 2016. Consultado em 27 de julho de 2017  Verifique data em: |data= (ajuda).

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Louvre - Rivoli