Abrir menu principal
Porte Dauphine
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metropolitano de Paris
Linha Linha 2
Código 1702
Tipo de estação Subterrânea
Plataforma 2
Informações históricas
Inauguração 13 de dezembro de 1900
Localização
Localização Rue de l'Amiral Bruix × Av. Foch × Av. Bugeaud x Boul. Lannes
Próxima estação
Sentido Porte Dauphine Paris m 2 jms.svg Sentido Nation
- Victor Hugo
Porte Dauphine

Porte Dauphine é uma estação do Metrô de Paris. É o terminal oeste da Linha 2 do Metropolitano de Paris, no 16º arrondissement de Paris.

Perto, pode se transferir para o RER C na estação Avenue Foch (sem transferência direta).

Índice

HistóriaEditar

A estação foi inaugurada em 13 de dezembro de 1900. Na época, a Linha 2 só foi concluída até Charles de Gaulle - Étoile. Agora vai de Porte Dauphine em torno da parte norte de Paris, através de Montmartre, em torno de seu término oriental em Nation. La ligne 2 n'allait alors que jusqu'à la station Étoile, renommée Charles de Gaulle - Étoile en 1970.

A estação leva o seu nome da "Porte Dauphine" porque era um local onde ficava às portas da cidade do Muro de Thiers, que cercava a cidade de Paris, na extremidade oeste da avenue Foch e ao norte do boulevard Lannes, serve em particular a Universidade Paris-Dauphine aberta em 1968.

A estação contém uma das duas únicas entradas em estilo Art Nouveau originalmente projetadas por Hector Guimard (1867-1942), arquiteto que foi originalmente contratado pela Compagnie du Chemin de Fer Métropolitain de Paris (CMP), em 1899, para projetar as entradas para as estações de metropolitano (a outra é Abbesses).

Em 2011, 2 840 152 passageiros entraram nesta estação[1]. Ela viu entrar 2 890 496 viajantes em 2013, o que a coloca na 189ª posição das estações de metrô por sua frequência em 302[2][3].

Serviços aos PassageirosEditar

AcessosEditar

A estação é famosa por uma de suas entradas criada por Hector Guimard (a que dá para a Place des Généraux du Trentinian - lado par da Avenue Foch).

O edifício foi totalmente restaurado em outubro de 1999 para as comemorações do centenário do Metrô de Paris[4].

PlataformasEditar

A estação Porte Dauphine é uma das últimas a ter preservado:

  • sua configuração original "em raquete", ou seja, duas semi-estações divergentes, flanqueando um circuito de volta muito apertado, de trinta metros de raio somente;
  • sua decoração original, em telhas planas de cor creme; ela faz parte das decorações experimentais ensaiadas em 1900, antes de ter retida, posteriormente, as famosas telhas brancas biseladas.

IntermodalidadeEditar

A estação está conectada, por via pública, com a estação de Avenue Foch situada na Linha C do RER. Ela também é servida pela linha PC1 (97) da rede de ônibus RATP.

Referências

  1. Entradas anuais provenientes de fora da estação (via pública, correspondências de ônibus, rede SNCF, etc.) Arquivado em 18 de julho de 2014, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr. Consultado em 4 de janeiro de 2014.
  2. Tráfego anual de entradas por estação (2013) Arquivado em 8 de março de 2013, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr, consultado em 31 de agosto de 2014.
  3. O número de 302 estações não inclui a estação fictícia Funicular de Montmartre. Esta última é de fato considerada como uma estação de metrô (e dois pontos de parada) pela RATP e anexada estatisticamente à linha 2, razão pela qual a RATP anuncia 303 estações e não 302 em 2013.
  4. 100 ans le métro.com - Les 86 entourages Guimard rénovés em webarchive

BibliografiaEditar

  • DEUTSCH Lorànt, Métronome illustré, Paris, edição Michel Lafon, 2010.
  • MIQUEL Pierre, Petite histoire des stations de métro, nova edição ampliada, éd. Albin Michel, 2013.
  • ROLAND Gérard, Stations de métro: D'Abbesses à Wagram, 5° edição revista e ampliada, Paris, Éditions Bonneton, 2006.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Porte Dauphine