Estilpo

filósofo grego da Escola megárica

Estilpo ( em grego: Στίλπων, gen.: Στίλπωνος) c. 360-c. 280 a.C.[1]) foi um filósofo grego da Escola megárica. Ele foi contemporâneo de Teofrasto, Diodoro Crono e Crates de Tebas. Nenhum de seus escritos chegou até os dias atuais, ele se interessava em lógica e dialética e argumentou que o universal é fundamentalmente separado do indivíduo e do concreto.[2] Seus ensinamentos em ética que se aproximava do cínicos e estoicos. Seu discípulo mais importante foi Zenão de Cítio, o fundador do Estoicismo.[3]

VidaEditar

Estilpo era um nativo de Megara e provavelmente viveu depois da época de Euclides de Megara, o que torna improvável que tenha sido discípulo de Euclides, como afirmam alguns,[4] outros afirmam que tenha sido discípulo de Trasímaco de Corinto, ou de Pasícles de Tebas, o irmão de Crates de Tebas.[5]

Referências

  1. Tiziano Dorandi, Chapter 2: Chronology, in Algra et al. (1999) The Cambridge History of Hellenistic Philosophy, p. 52. Cambridge.
  2. José Ferrater Mora. Diccionario de filosofía. Editorial Ariel, S.A.; 1994. ISBN 978-84-344-0502-8. p. 912.
  3. Donald J. Zeyl. Encyclopedia of Classical Philosophy. Routledge; 2013. ISBN 978-1-134-27078-1. p. 527.
  4. Diógenes Laércio, Suda, Cap. 11, Estilpo, 113
  5. Suda, Stilpo; cf. Diógenes Laércio, vi. 89