Eustigmatophyceae

Como ler uma infocaixa de taxonomiaEustigmatophyceae
Classificação científica
Domínio: Eukarya
Reino: Chromalveolata
(sem classif.) Supergrupo SAR
Filo: Stramenopiles
Classe: Eustigmatophyceae
Ordens, famílias e géneros[1]

Eustigmatophyceae é um pequeno grupo de algas unicelulares, que inclui cerca de 15 espécies marinhas, de água doce e do solo, pertencentes ao agrupamento taxonómico Stramenopiles.[2][3][4][5]

DescriçãoEditar

Todas as espécies incluídas neste agrupamento são unicelulares, com células cocoides e membranas celulares de polissacáridos. Apresentam um ou mais cloroplastos de coloração verde-amarelada que contêm clorofila a e os pigmentos acessórios violaxantina e β-caroteno.

Os zoóides (gâmetas) apresentam um ou dois flagelos que surgem do ápice da célula. Ao contrário do que ocorre em outros Stramenopiles, os zoóides não apresentam os organelos fotorreceptores típicos (estigma ou mancha ocular), tendo em seu lugar um estigma vermelho-alaranjado localizado fora do cloroplasto no extremo anterior do zooide.

Os membros de Eustigmatophyceae são autótrofos fotossintéticos. A maioria dos géneros vive em água doce ou no solo, mas o género Nannochloropsis contém espécies marinhas picofitoplanctónicas (2-4 μm).

Referências

  1. Fawley, K. P., Eliáš, M., & Fawley, M. W. (2014). The diversity and phylogeny of the commercially important algal class Eustigmatophyceae, including the new clade Goniochloridales. Journal of applied phycology, 26(4), 1773-1782.
  2. Adl, S.M. et al. (2012). The revised classification of eukaryotes. Journal of Eukaryotic Microbiology, 59(5), 429-514
  3. Hoek, C. van den, Mann, D. G. and Jahns, H. M. (1995). Algae : An introduction to phycology, Cambridge University Press, UK.
  4. Hegewald, E., Padisák, J., & Friedl, T. (2007). Pseudotetraëdriella kamillae: taxonomy and ecology of a new member of the algal class Eustigmatophyceae (Stramenopiles). Hydrobiologia, 586(1), 107-116.
  5. Ald, S.M. et al. (2007) Diversity, Nomenclature, and Taxonomy of Protists Arquivado em 2011-03-31 no wayback.archive-it.org, Syst. Biol. 56(4), 684–689, DOI: 10.1080/10635150701494127.

Ligações externasEditar