Eveline
Autor(es) James Joyce
Lançamento 1914

Eveline é um conto do escritor irlandês James Joyce. Foi publicado pela primeira vez em 1904, pelo jornal Irish Homestead.[1] Em 1914, foi incluído na coleção de contos Dublinenses, também de Joyce.

A históriaEditar

Uma jovem, com mais ou menos dezenove anos, Eveline, senta-se perto da janela, aguardando para sair de casa. Ela devaneia sobre os aspectos de sua vida que a levaram a deixar aquele lugar, enquanto "o odor de cretone empoeirado enchia-lhe as narinas". Sua mãe e seu irmão mais velho, Ernest, morreram. O irmão restante, Harry, está na estrada graças aos seus "negócios de decoração de igrejas". Ela teme que seu pai vá bater nela, como fazia com seus irmãos. E tem pouco apego ao emprego de vendedora. Eveline se apaixonou pelo marinheiro Frank, que prometeu levá-la para Buenos Aires com ele. Antes de sair para se encontrar com Frank, ela ouve um realejo vindo do lado de fora. Isso a lembra da melodia que tocava quando sua mãe morreu, e da promessa que fizera de cuidar da casa. Na doca onde, onde espera com Frank para embarcarem no navio, Eveline se sente profundamente conflitada, e toma a dolorosa decisão de não partir com ele. No entanto, seu rosto não demonstra sequer uma emoção.[2]

Como em outros contos da obra Dublinenses, como "Arábia", "Eveline" trata de uma jornada circular, onde uma personagem decide voltar para onde sua jornada começou, e o resultado desta é frustração e relutância em viajar.

Notas

Referências

  1. Uphaus, Maxwell (2014). «An Unworkable Compound: Ireland and Empire in "Eveline"». Modern Fiction Studies. 60 (1) 
  2. http://www.online-literature.com/james_joyce/959/