Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival

KFRC Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival (traduzido da língua inglesa, "Feira de Fantasia e Festival de Música da Montanha Mágica da KFRC") foi um evento que aconteceu em 10 e 11 de junho de 1967, no anfiteatro memorial Sidney B. Cushing (que tinha público máximo de 4 000 pessoas), na face sul do monte Tamalpais, no condado de Marin, na Califórnia, nos Estados Unidos. Pelo menos 36 000 pessoas compareceram ao concerto de dois dias, que foi o primeiro de uma série de eventos culturais na região de São Francisco que ficaram conhecidos como Verão do Amor.[1] A Feira de Fantasia foi influenciada pela popular Feira de Prazer da Renascença do Sul da Califórnia, e foi o protótipo dos eventos de roque ao ar livre com vários artistas atualmente conhecidos como festivais de roque.[2][3][4]

Feira de Fantasia e Festival de Música da Montanha Mágica da KFRC
KFRC Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival
A apresentação do The Doors no festival.
Período de atividade 1967
Local(is) Anfiteatro memorial Sidney B. Cushing, no condado de Marin, na Califórnia, nos Estados Unidos
Data(s) 10 e 11 de junho

DescriçãoEditar

Os organizadores contrataram ônibus escolares para transportar público e artistas morro acima a partir da cidade de Mill Valley, já que a Estrada Panorâmica estava fechada ao tráfego. Aqueles que perdessem os ônibus poderiam pegar carona na garupa de motos dos Hells Angels.[5] O bilhete para o festival custava dois dólares estadunidenses e toda a renda seria revertida para o vizinho Centro de Cuidado Infantil do Ponto dos Caçadores, em São Francisco. O festival estava originalmente programado para três e quatro de junho, mas foi atrasado em uma semana devido ao mau tempo. Muitas apresentações que haviam sido programadas inicialmente tiveram que ser canceladas.[6] Algumas listas indicam que Moby Grape, Wilson Pickett, 13th Floor Elevators e Smokey Robinson & The Miracles estavam na programação inicial, mas não puderam participar do evento reagendado.

KFRC 610, a estação de rádio AM Top 40 "Boss Radio" de Bill Drake da RKO Pictures, tinha significativa influência tanto na indústria musical convencional quanto na contracultura da década de 1960. Isso permitiu que o organizador do festival Tom Rounds, o diretor de programa da KFRC, compusesse uma programação eclética, com artistas tanto da região quando de fora. Canned Heat, Dionne Warwick, Every Mother's Son, The Merry-Go-Round, The Mojo Men, P. F. Sloan, The Seeds, Country Joe and the Fish, Captain Beefheart, The Byrds com Hugh Masekela no trompete, Tim Buckley, The Sparrows, The Grass Roots, The Loading Zone, The 5th Dimension e Jefferson Airplane estavam entre os artistas que participaram.[7] O festival também foi a primeira grande apresentação do The Doors e foi realizado durante o surgimento do primeiro grande sucesso do grupo, Light My Fire.[8]

Entre os pôsteres criados para o evento, estava um desenhado pelo artista Stanley Mouse, que estava se tornando famoso por criar pôsteres para Bill Graham, The Fillmore e Grateful Dead.

Nós fizemos essa coisa do ônibus, reunindo as pessoas nos estacionamentos e as levando montanha acima.
— Mel Lawrence, coprodutor do festival. Posteriormente, gerente de operações do festival de Woodstock.[9]
Havia ônibus escolares subindo e descendo a montanha. Não há nada como descer a linha central da pista numa moto com um ônibus vindo num sentido e outro indo no outro sentido com apenas um pé de distância em relação aos dois ônibus.
Eu tinha a minha guitarra na minha mão e não havia jeito de chegar de carro até o palco. Então eu caminhava e pensavaː 'se eu tivesse planejado ir de carona até lá, estaria usando calçados diferentes'. Eu subi a pé até lá.

Depois de esperar por horas[13] por um lugar nos transportes que saíam dos pontos de embarque no Centro Cívico do Condado de Marin, Mill Valley e outros pontos, os espectadores eram saudados por um gigantesco balão de Buda quando eles chegavam no anfiteatro. O transporte era providenciado pelas apelidadas jocosamente "Linhas de ônibus transamor", uma variação dos versos "Voe linhas aéreas transamor, elas te levam a tempo", da canção Fat Angel, de Donovan. As apresentações aconteceram num palco principal maior, e num palco secundário menor. Havia muitas tendas ao redor do palco vendendo pôsteres, utensílios e bebidas. O festival ainda possuía um grande domo geodésico de canos cobertos por um plástico branco que produzia um espetáculo de luz e som.[14][15][16]

A imprensa relatou que o festival não teve incidentes violentos.[17][18][19][20][21] Brigas e distúrbios não foram um problema. No final do dia, o lixo foi colocado dentro ou ao lado dos cestos apropriados, e a multidão deixou o monte Tamalpais do mesmo jeito que o havia encontrado.[22][23]

SignificadoEditar

Num prenúncio dos acontecimentos sombrios do Altamont Free Concert de 1969, especulou-se que o festival seria o primeiro que empregaria os motociclistas do Hells Angels como agentes de segurança. Os motociclistas acabaram não sendo contratados oficialmente, porém atuaram de facto como agentes de segurança do festival.[24]

Segundo alguns comentaristas, o festival representou uma mudança no gosto dos ouvintes jovens de rádio da área da baía de São Francisco, conforme a cultura hippie emergia plenamente em meados de 1967. Alec Palao e Jud Cost escreveram, em 1991, na revista Cream Puff War #1, sobre o cenário musical da São Francisco de meados dos anos 1960. Escrevendo sobre as semanas em torno do Fantasy Fair, Cost notou que "a dicotomia na música da Área da Baía nunca havia sido tão evidente, conforme a autoproclamada cena 'adulta' se separava das cenas 'adolescente/pop'".[25] A revista Scram justapôs essa visão com a lembrança do editor pioneiro de roque Greg Shaw de que a fenda entre os gostos de adolescentes e adultos só surgiu plenamente após a implementação plena do conceito de "rádio livre" por Tom Donahue no outono de 1967.[26] Uma análise das bandas que tocaram indica que a maioria era composta por bandas que tocavam nas casas noturnas Fillmore e Avalon e que faziam parte do cenário de roque psicodélico da época.

Enquanto o altamente documentado Festival Pop de Monterey continua a ser lembrado como um evento seminal do Verão do Amor de 1967, o festival da KFRC aconteceu uma semana antes do festival de Monterey e é considerado o primeiro festival de roque dos Estados Unidos e, talvez, do mundo.[27][28][29][30][31][32][33]

ApresentaçõesEditar

Sábado, 10 de junhoEditar

Domingo, 11 de junhoEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival

Referências

  1. Shannon, Bob (2009). Turn It Up! American Radio Tales 1946–1996. [S.l.]: austrianmonk publishing. pp. p. 310. ISBN 1-61584-545-3. OCLC 496123438. Verifique |isbn= (ajuda) 
  2. Hopkins, Jerry (1970). Festival! The Book of American Music Celebrations. [S.l.]: New York: Macmillan Company. pp. p. 31. ISBN 978-0-02-061950-5. OCLC 84588. Verifique |isbn= (ajuda) 
  3. McKay, George (2000). Glastonbury: A Very English Fair. [S.l.]: London: Victor Gollancz. ISBN 978-0-575-06807-0. OCLC 47777589. Verifique |isbn= (ajuda) 
  4. «Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival 8mm film No Sound». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  5. «Marin's Summer of Love». Junho de 2017. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  6. Lomas, Mark. «Fantasy Fair & Magic Mountain Music Festival». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  7. Lomas, Mark. «Fantasy Fair & Magic Mountain Music Festival». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  8. Monica Dione Burrowes (2010). «GET TOGETHER: THE HISTORY OF ROCK AND ROLL IN MARIN COUNTY AND THE MARIN HISTORY MUSEUM‟S "MARIN ROCKS" EXHIBITION» (PDF). Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  9. JASON NEWMAN (17 de junho de 2014). «The Untold and Deeply Stoned Story of the First U.S. Rock Festival». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  10. JASON NEWMAN (17 de junho de 2014). «The Untold and Deeply Stoned Story of the First U.S. Rock Festival». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  11. JASON NEWMAN (17 de junho de 2014). «The Untold and Deeply Stoned Story of the First U.S. Rock Festival». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  12. «KFRC Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival». 10 de março de 2017. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  13. «KFRC Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival». 10 de março de 2017. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  14. Sarah Hotchkiss (5 de junho de 2017). «She Photographed Jimi Hendrix Without Knowing His Name». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  15. Levine, Kyle. "Midnight Cafe". [S.l.]: Xiphias Press 
  16. «GALLERIES». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  17. Kearney, John F. (1967). "Mount Tam—It's Another World". [S.l.]: Marin Independent Journal. pp. pp. 1, 3. 
  18. "Hippies Get Bouquet for Good Behavior". [S.l.]: Marin Independent Journal. 12 de junho de 1967. pp. pp. 1, 6 
  19. Shearer, Alan (14 de junho de 1967). Joyous Happening. [S.l.]: Mill Valley Record 
  20. Old Tam Rocks and Rolls. [S.l.]: San Francisco Chronicle. 11 de junho de 1967 
  21. Zane, Maitland (12 de junho de 1967). Bash on Mt. Tam. [S.l.]: San Francisco Chronicle 
  22. Nicholson, John (maio de 2009). «A HISTORY OF ROCK FESTIVALS». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  23. «1967 Fantasy Fair and Magic Mountain Music Festival». Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  24. JASON NEWMAN (17 de junho de 2014). «The Untold and Deeply Stoned Story of the First U.S. Rock Festival». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  25. Cost, Jud e Palao, Eric (janeiro de 1991). "Vejtables and the Mojo Men". Cream Puff War. Santa Clara, California (1): 17. [S.l.: s.n.] 
  26. Liebler, Ted. «"The Last Boss Summer: the KFRC Fantasy Fair"». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  27. Hopkins, Jerry (1970). Festival! The Book of American Music Celebrations. [S.l.]: New York: Macmillan Company. pp. p. 31. ISBN 978-0-02-061950-5. OCLC 84588. Verifique |isbn= (ajuda) 
  28. Nicholson, John (maio de 2009). «A HISTORY OF ROCK FESTIVALS». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  29. Mankin, Bill (2012). «We Can All Join In: How Rock Festivals Helped Change America». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  30. Santelli, Robert (1980). Aquarius Rising - The Rock Festival Years. [S.l.]: Dell Publishing Co., Inc. pp. Pg. 16. 
  31. Lang, Michael (30 de junho de 2009). The Road to Woodstock. [S.l.]: HarperCollins. Kindle Edition. pp. p. 58 
  32. Browne, David (5 de junho de 2014). "The Birth of the Rock Fest". [S.l.]: Rolling Stone 
  33. Kubernik, Harvey e Kubernik, Kenneth (2011). A Perfect Haze: The Illustrated History of the Monterey International Pop Festival. [S.l.]: Santa Monica Press LLC. pp. Pg. 54. 
  34. «The Doors - Fantasy Fair And Magic Mountain Music Festival Tamalpais, Junio 10 de 1967.». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  35. «"The Doors - Tamalpais Mountain Theater 1967"». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  36. «The Doors- Fantasy faire & Magical Music festival. 1967». Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  37. «Jim Morrison, The Doors, Mill Valley CA Fantasy Fair, 1967, by…». 24 de setembro de 2017. Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  38. «Jim Morrison, Fantasy Fair, Mill Valley, CA, 1967». Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  39. «Interview with Elaine Mayes, Photographer and Educator». Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  40. «Jim Morrison Fine Art Print». Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  41. https://cpa.ds.npr.org/khsu/audio/2017/06/fogou_-_halimah.mp3. Consultado em 18 de janeiro de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  42. KHSU STAFF (9 de junho de 2017). «Interview: Halimah The Dreamah in the Summer of Love». Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  43. «"Part Two of THE LOS ANGELES BEAT Interview With Emitt Rhodes"». Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  44. «HUGH MASEKELA @ THE 1967 MAGIC MOUNTAIN MUSIC FESTIVAL». 2 de julho de 2012. Consultado em 18 de janeiro de 2020