Fastida foi um rei dos gépidas do século III, o primeiro conhecido pelo nome. Segundo a narrativa Gética de Jordanes, ele derrotou e quase aniquilou as tribos burgúndias vizinhas. Encorajado por seu sucesso[1] e ansioso para expandir os domínios de seu povo, que restringiam-se a "montanhas sombrias e florestas densas", Fastida enviou emissários para o rei Ostrogoda dos ostrogodos e visigodos exigindo que concedesse parte das terras góticas. No conflito subsequente, os embates entre os gépidas[2] e as tribos góticas foram inconclusivos, levando Fastida a retirar-se com suas tropas para seu país.[3] Esse conflito provavelmente transcorreu ca. 249.[2]

Fastida
Rei gépida
Nascimento século III
Floruit século III
Áureo de Maximiano (r. 285–310)

É igualmente plausível, no entanto, que tenha ocorrido ca. 290/291 devido as operações do coimperador de Diocleciano (r. 284–305), Maximiano (r. 285–310), que num discurso oficial escrito em 291 relata que adotou a tática de incitar conflitos entre os germânicos do Danúbio. Tal hipótese é suplementada por duas moedas de ouro, cunhadas durante seu reinado, nas quais a mesma informação é exposta. Elas provavelmente foram dadas a Fastida e compõem a mais antiga parte do tesouro descoberto em Șimleu Silvaniei, na Romênia.[3]

Referências

  1. Chambers 2010, p. 192.
  2. a b Tsetskhladze 2003, p. 149.
  3. a b «The Gepids before Hun Rule» (em inglês). Consultado em 5 de março de 2015 

BibliografiaEditar

  • Chambers, Raymond Wilson (2010). Widsith: A Study in Old English Heroic Legend. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 1108015271 
  • Tsetskhladze, G. R. (2003). Ancient West & East. [S.l.]: BRILL. ISBN 9004129596