Fedora (peça)

Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de Fedora, veja Fedora.

Fédora (ou, como se apresentou em vários países, Fedora) foi uma peça teatral de autoria de Victorien Sardou, que inspirou a ópera de homônima de Umberto Giordano, Fedora, escrita para ser representada pela atriz Sarah Bernhardt, em 1882.

Sarah Bernhardt, a musa para quem a peça foi escrita.
(por Boldini, c. 1880)

SinopseEditar

A peça narra a história de Fedora Romazoff, que vive um drama amoroso na Rússia tzarista: seu noivo, o Conde Vladimir Andreievich, é assassinado e suspeitam que o autor do crime seja o subversivo Conde Loris Ipanov. Após jurar vingança, depois de algum tempo Fedora e Loris se apaixonam e ela descobre que na verdade estava sendo traída pelo falecido noivo e que, como vingança, levara injustamente à morte dois parentes do novo amado. Sob o peso de seu ato, ela comete o suicídio nos braços dele.

CríticaEditar

Para Clayton Hamilton,[1] esta obra além de haver sido escrita para Sarah Bernhardt, foi mais uma das peças de Sardou que ficaram presas às limitações de sua musa: tanto para suas qualidades, quanto para seus defeitos em cena.

Ligações externasEditar

Referências

  1. HAMILTON, Clayton, The Theory of the Theatre and Other Principles of Dramatic Criticism, New York: Henry Holt & Co., 1910 (em inglês) (página acessada em 30 de maio de 2008)
  Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.