Fernando Flaínez I

Fernando Flaínez (fl. 953-986), filho do conde leőes Flaín Éctaz e sua esposa Brunilda , foi um rico-homem da Alta Idade Média no Reino de Leão.[1]

Fernando Flaínez
Conde em Salamanca.
Cônjuge Gontrodo
  Reino de Leão
Morte 986
  Reino de Leão
Pai Flaín Éctaz

BiografiaEditar

Magnata proeminente e membro da cúria régia de Ramiro III e Bermudo II, Fernando Flaínez foi conde e governou a cidade de Salamanca por mandato do rei. Teve várias propriedades na comarca de baixo Cea incluindo as vilas de Castrogonzalo, Villanueva la Seca e Fuentes de Ropel em Zamora.[1] Confirmou vários diplomas reais, por exemplo, em 11 de julho de 953 uma doação feita pelo rei Ordonho III à Catedral de León de umas igregias no alfoz de Salamanca. Também figura em transações familiares com sua esposa Gontrodo. Em 950, fez uma doação onde menciona o nome de seu pai, Flaín Éctaz.[2]

Depois da morte do rei Ramiro III, os ricos-homens do reino de Leão tinham mais autonomia. Em agosto de 971,Garcia Fernandes, conde de Castela e Álava, Fernando Ansures, conde de Monzón, e Fernando Flaínez, conde em Salamanca, enviaram embaixadas à corte do califa de Córdoba Aláqueme II.[3]

Matrimônio e descendênciaEditar

Casou com Gontrodo[4] de quem teve a Pedro Fernandes, conde, morto em 1027 sem descendência,[1] e três filhas, Aroza, Aldara e Auria.[5]

Referências

BibliografiaEditar