Fontes da história nórdica

(Redirecionado de Fontes da História Nórdica)
Feitos dos Danos do historiador dinamarquês Saxão Gramático, do século XII
Pedra de Ängby, na Suécia
Moeda de prata cunhada em Sigtuna no reinado de Olavo, o Tesoureiro

São escassos os documentos escritos contemporâneos sobre a história antiga dos países nórdicos. As poucas fontes existentes são frequentemente estrangeiras, tardias, e eivadas de incertezas e contradições.[1][2][3][4]

A arqueologia e a linguística nórdicas dão um contributo importante para aumentar o nosso saber histórico, com destaque para as pedras rúnicas (com as suas inscrições e gravuras), moedas e objetos achados, assim como vestígios e ruinas encontrados. [5]

Pré-história
Período das Migrações - Era de Vendel - Era Viquingue

No campo da fantasia e mitografia, têm um destaque especial:

Referências

  1. GAHRN, Lars (1988). Sveariket: i källor och historieskrivning (em sueco). Gotemburgo: Kompendietryckeriet, Kållered. 358 páginas. ISBN 91-7900-550-0 
  2. Lagerqvist, Lars O (1997). Sveriges Regenter. Från forntid till nutid (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 440 páginas. ISBN 91-1-963882-5 
  3. Ayoub, Munir Lutfe (2013). Gođkynningr: o rei escandinavo como ponte entre deuses e homens (Dissertação de Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. p. 42-43 
  4. Johnni Langer (2013). «Morte, Sacrifício Humano e Renascimento: Uma interpretação Iconográfica da Runestone Viking de Hammar». Revista Mirabilia. p. 95. ISSN 1676-5818. Consultado em 12 de fevereiro de 2019 
  5. Lagerqvist, Lars O (1997). Sveriges Regenter. Från forntid till nutid (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 440 páginas. ISBN 91-1-963882-5 

FontesEditar

  • GAHRN, Lars (1988). Sveariket: i källor och historieskrivning (em sueco). Gotemburgo: Kompendietryckeriet, Kållered. 358 páginas. ISBN 91-7900-550-0 
  • Lagerqvist, Lars O (1997). Sveriges Regenter. Från forntid till nutid (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 440 páginas. ISBN 91-1-963882-5 
  • «Heimskringla» (em nórdico antigo, dinamarquês, sueco, norueguês, e islandês e feroé). Heimskringla. Consultado em 22 de maio de 2014 

Ver tambémEditar