Francesco del Cossa

pintor italiano

Francesco del Cossa (1430 – 1477) foi um pintor italiano do começo do Renascimento (ou Quattrocento) da Escola de Ferrara.

O Triunfo de Vênus

Ele é conhecido por seus afrescos. Junto com Cosimo Tura, Cossa é conhecido pela decoração de afrescos do Palazzo Schifanoia, localizado perto de Ferrara. Juntos, eles pintaram uma série de elaboradas alegorias sobre os signos do zodíaco e os meses do ano. Esses afrescos foram parcialmente restaurados no século XX e três deles devem ser de Cossa.

A Alegoria de Abril mostra o trio de Graças, uma das mais antigas representações pós-clássicas das três dançarinas nuas. A versão de Sandro Botticelli (Primavera) data de 1482. Em 1470, foi para Bolonha, onde fez suas maiores obras-primas.

Em Como ser as duas coisas[1], romance publicado em 2016, a escritora britânica Ali Smith cria uma biografia ficcional do pintor, na qual o apresenta como tendo sido, na verdade, uma mulher que se vestia de homem para ser aceita no restrito mundo dos renascentistas.

Referências

  1. Smith, Ali (2016). Como ser as duas coisas. São Paulo: Companhia das Letras. 312 páginas 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.