Freigil

localidade e antiga freguesia de Resende, Portugal

Freigil é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Resende, com 4,56 km² de área e 431 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 94,5 hab/km².
Pela última Reorganização administrativa do território das freguesias, de acordo com a Lei nº 11-A/2013 de 28 de Janeiro, esta freguesia juntamente com a freguesia de Miomães passou a constituir a União de freguesias de Freigil e Miomães com sede em Freigil.

Portugal Freigil 
  Freguesia portuguesa extinta  
Localização
município primitivo Resende
História
Extinção 28 de janeiro de 2013
Características geográficas
Área total 4,56 km²

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Freigil [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
549 542 633 635 686 723 713 698 713 597 471 487 493 480 431
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 85 64 228 103 17,7% 13,3% 47,5% 21,5%
2011 73 51 213 94 16,9% 11,8% 49,4% 21,8%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

GeografiaEditar

Situada no extremo poente do concelho e encostada toda ela ao rio Cabrum, esta freguesia sobe rapidamente até ao Penedo de S. João e, em seguida, ao Ramalhal, onde atinge 679 metros de altitude. Apesar de ser tão encostada, a terra tem aqui e ali alguns assentos, com terrenos muito férteis e paisagens repousantes. A freguesia é muito bela. Os seus campos cheios de verdura e os seus pinhais vestidos de elegância dão, a quem tem a dita de os poder contemplar, uma paz interior que satisfaz e um ar purificado que consola[2].

É uma das freguesias mais antigas do concelho, visto já se verificar como freguesia antes mesmo de formado o Concelho de Resende, pois pertencia ao Concelho e Julgado de Caldas de Arêgos.

LugaresEditar

Alegrete, Arguinhos, Ateão, Cabeço, Casalinho, Entre Santos, Freigil, Guindais, Guardal, Leiras das Pedras, Muro, Nogueiró, Outeiro, Palamuro, Penha, Pia, Pinheiro, Pinheiro de Cima, Ponte, Ponte de Cabrum, Quintansinhas, Redondo, Residência, Soalheiro, Sucampo, Toquinha, Torre, Vigião e Vinhais.

PatrimónioEditar

  • Igreja de Freigil;
  • Capela de São João.

ToponímiaEditar

O nome da freguesia não se escreveu sempre do mesmo modo. Na época medieval ora se escrevia Fragivil, ora Freiginil, ora ainda Freyiyel. Nas Inquirições de 1258 aparece-nos com as formas "Fragil" e "Fragivil". Num documento de 1321 em "Fragiel". 0 nome virá de algum antigo povoador? Ha quem pense que se trata da aglutinação de Frei Gil, no entanto, os documentos medievais não dão margem para assim pensarmos. 0 mais certo e que venha do nome próprio de um antigo povoador. J. Piel aponta como provável o nome Fredegildus (germánico-século VI/VII), através do genitivo Fredigildi (Vila Fredigildi). 0 assunto é muito discutível, tendo em atenção as formas tão diversas que apresenta nos documentos mais antigos[3].

Antiga Junta de Freguesia de FreigilEditar

"Desde o vale até ao ponto mais alto desta terra, tudo tem o seu encanto. As águas que correm nos vales são fonte de vida de tudo o que existe nesta terra. A Natureza que nos proporciona uma beleza inconfundível nos seus campos e florestas. Terra, onde aqui e ali é ladeada e ornada com penedos de granito negro e amarelo das mais diversas formas e tamanhos. Muitos deles partidos e desbastados com muito suor e lágrimas e mão calejadas de gente que trabalhava só por uma sopa e um pedaço de pão ou um simples tostão para matar a fome daqueles que traziam noite e dia no coração. Depois de muito trabalho o granito era transformado em pequenos blocos que suportam os socalcos dos nossos campos, deram robustez e beleza aos monumentos e igrejas, fizeram-se ligações entre povos através de pontes, umas com muitos séculos outras mais recentes, mas todas elas para durarem ainda muitos e muitos anos.

Foi esta a maior herança que nos foi legada pelos nossos antepassados, um povo que através de muitas gerações que dia após dia nos foi transmitindo muitos dos seus valores que se baseavam sempre na coragem, no trabalho, na honra e no amor ao próximo.

E agora esta entidade, Junta de Freguesia de Freigil, agarrou nos símbolos onde se baseiam os valores de um povo humilde e trabalhador e de uma terra de beleza inigualável recheada de natureza, para criar o Brasão da nossa Freguesia, que é composto por Escudo de Prata, Rochedo Negro realçado de Ouro, entre dois Ramos de Pinheiro verde, Ponte de um Arco de Negro, lavrada de Prata, movente dos flancos e de campanha diminuta ondeada de Três Tiras de Azul e Prata, Coroa Mural de Prata e Três Torres, Listel Branco com a legenda a negro "FREIGIL".

Assim a partir de 12 de Julho de 2011, está oficialmente aprovada pela Comissão de Heráldica Portuguesa e vigorará para sempre o que o torna de validade perpétua, de cumprimento obrigatório e o seu texto não poderá ser alterado.

Hoje torna-nos uma freguesia identificada com uma origem que nos honra em qualquer parte do mundo e que queremos deixar um testemunho para as nossas gerações vindouras com os símbolos dos valores de um Povo."

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  2. http://freigil.jfreguesia.com/historia.php
  3. in "Resende e a sua História” - Volume 2: As Freguesias, da autoria de Joaquim Correia Duarte Fonte : http://www.cm-resende.pt/48

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.