Frente Negra

Liga de Combate dos Revolucionários Nacional-Socialistas
Kampfgemeinschaft Revolutionärer Nationalsozialisten
upright=!Artigos sem imagens
História
Fundação
Extinção
Predecessor
Sucessor
German Social Union (en)
Quadro profissional
Tipo
Sede social
País
Organização
Presidente
Secretário
Orientação política

A Liga de Combate dos Revolucionários Nacional-Socialistas (em alemão: Kampfgemeinschaft Revolutionärer Nationalsozialisten, KGRNS), habitualmente conhecida como Frente Negra (em alemão: Schwarze Front), foi um grupo político criado por Otto Strasser após a sua expulsão do Partido Nazi (NSDAP) em 1930.[1] Strasser acreditava que a natureza anticapitalista do NSDAP fora traída por Adolf Hitler.

A Frente Negra era composta por ex-membros radicais do NSDAP, que pretendiam criar uma divisão no partido principal. A organização de Strasser publicava um jornal, A Revolução Germânica,[1] e tinha como símbolo um martelo e uma espada cruzados.

A Frente Negra não foi capaz de se opor de forma eficaz ao NSDAP, e a ascensão de Hitler ao poder colocou um ponto final na existência da Frente. Strasser passou o período do Terceiro Reich no exílio, inicialmente na Checoslováquia e, depois, no Canadá. Em 1934, durante a Noite das Facas Longas, a Frente Negra foi posta na ilegalidade, e Gregor Strasser, irmão mais velho de Otto, foi assassinado.

Referências

  1. a b Wistrich, Robert S. (4 de julho de 2013). Who's Who in Nazi Germany (em inglês). [S.l.]: Routledge. 248 páginas. ISBN 9781136413810 
  Este artigo sobre Nazismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre história da Alemanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.