Fura-greve

Fura-greves é um termo pejorativo utilizado para designar trabalhadores que aceitam trabalhar temporária ou permanentemente nos postos de trabalhadores paralisados, mobilizados em uma greve, contrariando a orientação do movimento dos trabalhadores organizados, sindicalizados ou não.

Agentes da empresa de segurança Pinkerton protegem fura-greves em Buchtel, Ohio, no ano de 1884

Este termo é geralmente empregado por outros trabalhadores que, em grande parte das vezes, consideram tal atitude pouco ética, denotando ausência de laços de solidariedade.

Muitos países, tal qual o Brasil[1], possuem leis que proíbem as empresas de contratar trabalhadores durante as paralizações com o intuito de servirem de fura-greves.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Lei nº 7783». www.planalto.gov.br. Consultado em 9 de dezembro de 2022 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.