Galeria de Arte de Manchester

A Galeria de Arte de Manchester (em inglês: Manchester Art Gallery, anteriormente Manchester City Art Gallery) é um museu de arte de propriedade pública localizado no centro da cidade inglesa de Manchester, no Reino Unido.

Galeria de Arte de Manchester
Manchester Art Gallery
Tipo museu de arte
Inauguração 1823
Proprietário atual governo britânico
Visitantes 500.000 por ano
Website manchesterartgallery.org
Geografia
País Reino Unido
Cidade Manchester

As instalações da galeria principal foram construídas em 1823 para uma sociedade literária, e hoje sua coleção ocupa três edifícios conectados, dois dos quais foram projetados por Charles Barry. Os dois edifícios de Barry são listed buildings. O edifício que os une foi inaugurado em 2002, após um grande projeto de renovação e expansão realizado pela galeria de arte.

A Manchester Art Gallery é livre para entrar e abrir sete dias por semana. Abriga muitas obras de importância local e internacional e possui uma coleção de mais de 25.000 objetos. Mais de meio milhão de pessoas visitaram o museu no período de um ano, segundo dados divulgados em abril de 2014.

HistóriaEditar

Royal Manchester InstitutionEditar

 
Um mouro de James Northcote (1826), a primeira peça adquirida pela galeria

A Royal Manchester Institution era uma sociedade acadêmica formada em 1823.[1] Ela tinha como sede o que mais tarde seria o principal edifício da Galeria. O primeiro objeto adquirido para a sua coleção, Um Mouro, de James Northcote (um retrato do célebre ator negro Ira Aldridge), foi comprado em 1827.

A Royal Manchester Institution abriu suas galerias ao público dez anos após a sua formação e, posteriormente, realizou exposições de arte, colecionou obras de arte e promoveu as artes a partie da década de 1820 e até 1882, quando ela se tornou a Galeria de Arte de Manchester.[1] No final do século XIX a Galeria havia acumulado uma impressionante coleção de obras de arte, acrescentada por presentes e legados de ricos industriais locais.

AcervoEditar

A galeria possui uma coleção de obras de arte composta por mais de 2.000 pinturas a óleo, 3.000 aquarelas e desenhos, 250 esculturas, 90 retratos-miniatura e cerca de 1.000 gravuras.[2] Ela possui ainda mais de 13.000 objetos de arte decorativa, incluindo cerâmica, vidro, esmaltes, móveis, metais, armas e armaduras, papéis de parede, casas de bonecas e itens relacionados.[3] O objeto mais antigo é um vaso canópico egípcio de cerca de 1100 a.C.

A coleção de Thomas Coglan Horsfall do Manchester Art Museum em Ancoats Hall foi absorvida pela galeria quando o museu foi fechado em 1953.[4]

A Manchester Art Gallery destaca-se sobretudo por sua coleção de arte vitoriana, especialmente da Irmandade Pré-Rafaelita, e de artes decorativas vitorianas.

A galeria abriga várias obras do impressionista francês Pierre Adolphe Valette, que pintou e ensinou em Manchester nos primeiros anos do século XX. Um Cézanne fica na mesma sala. L. S. Lowry foi um dos alunos de Valette, e a sua influência sobre o impressionismo de Lowry pode ser vista na galeria, onde as pinturas dos dois artistas são exibidas juntas.[5]

Além de pinturas, o museu possui coleções de vidro, talheres e móveis, incluindo quatro peças do arquiteto e designer vitoriano William Burges.[6]

Destaques da coleçãoEditar

Referências

  1. a b History of the collection (em inglês), Manchester Galleries, consultado em 13 de janeiro de 2015 
  2. Fine art (em inglês), Manchester Galleries, consultado em 13 de janeiro de 2015 
  3. Decorative art (em inglês), Manchester Galleries, consultado em 13 de janeiro de 2015 
  4. Infed. «Thomas Coglan Horsfall, and Manchester Art Museum and University Settlement» (em inglês). Infed. Consultado em 4 de outubro de 2019 
  5. «Lowry, Exhibition, Manchester Art Gallery, Art, Gallery, Manchester's Finest, Manchester,». Manchester’s Finest (em inglês). 7 de fevereiro de 2011. Consultado em 4 de outubro de 2019 
  6. «Collection: Burges escritoire». Manchester Art Gallery (em inglês). Consultado em 4 de outubro de 2019