Gaston Rébuffat (Marselha, 7 de maio de 1921Paris, 1 de junho de 1985) foi um alpinista francês, membro da expedição francesa ao Annapurna.

Gaston Rébuffat
Gaston Rébuffat
Nascimento Gaston Louis Simon Rébuffat
7 de maio de 1921
Marselha
Morte 31 de maio de 1985 (64 anos)
Bobigny
Sepultamento Cimetière de Chamonix
Cidadania França
Ocupação guia de alta montanha, montanhista, escritor, diretor de cinema
Prêmios
  • Oficial da Legião de Honra
Empregador(a) Escola nacional dos desportos de montanha, High Mountain Military School
Causa da morte câncer

Biografia editar

Gaston R. descobre escalada nas calanques da sua terra natal e aos 16 anos inscreve-se no Clube alpino francês (CAF) onde descobre a alta montanha e descobre os Alpes e Maciço do Monte Branco.

Durante anos, enquanto habitava Marselha, sonhei com ascensões. Cada inverno, esperava com impaciência o mês de Julho. Enfim, era o momento de partir por Ailefroide, no Maciço dos Écrins, ou Chamonix, na Alta Saboia. Passava uns dias nos cumes, e depois, precisava de esperar mais um ano. Então, um dia, decidindo de viver na montanha, tornei-me guia [nota 1] .

Em 1940 consegue entrar na Companhia dos guias de Chamonix (CGC) - pois nessa altura era preciso ter nascido no Vale de Chamonix para ser admitido - e aos 21 anos obtém o diploma - quando a idade exigida "era" de 24 anos - e torna-se instrutor da 'Escola nacional de Alpinismo' assim como da 'Escola militar da alta montanha. Em 1945 integra a CGC e é o terceiro "estrangeiro" da companhia depois dos nomes prestigiosos de Roger Frison-Roche e Édouard Frendo.

Em 1958 toma parte no filme da Walt Disney, Third Man on the Mountain, como realizador da equipa montanha.

Alpinista editar

Algumas da múltiplas ascensões efectuadas por Gaston Rébuffat

  • Primeira ascensão da aresta Sudoeste integral de l'aiguille des Pélerins (1943)
  • Segunda ascensão do esporão Frendo na l'Aiguille du Midi (1943)
  • Primeira ascensão da aresta Este do pico de Roc (1944)
  • Primeira ascensão da face Nord-Ouest do Grand Pic ode Belledonne (1944)
  • Segunda ascensão do esporão Walker nas Grandes Jorasses (1945)
  • Primeira ascensão da face Nord do Dente do Requin (1945)
  • Quarta ascensão do esporão Croz nas Grandes Jorasses (1947)
  • Primeira ascensão de la face Sud de l'Aiguille du Midi (1956)

Com Lionel Terray, Maurice Herzog, Louis Lachenal, Marcel Ichac (como cineasta), Marcel Schatz, Jacques Oudot e Francis de Noyelle, entre outros, participa na primeira ascensão do Annapurna em 1950, que lhe ficou gravado para a vida por não terem podido atingir o cume, pois com Lionel Terray tiveram de socorrer Lachenal et Herzog. Esta conquista, que não foi uma, foi muito penosa para a equipa pois que mesmo se em conjunto receberam o Prémio Guy Wildenstein, só M. Herzog é que teve autorização de descrever a expedição, e segundo os outros o Annapurna premier 8000 de Maurice Herzog não é fiel à verdade.[1]

 Ver artigo principal: Expedição francesa ao Annapurna

Escritor editar

Não sendo um bom esquiador, preferia escrever quando não estava na montanha como o demonstra as obras que publicou[2]

  • La piste des cimes, Éditions Spes, 1961.
  • Calanques, avec Gabriel-M. Ollive, Arthaud, Collection Belles Pages.[3]
  • L'apprenti montagnard, Éditions Vasco, Collection Grands Vents
  • Étoiles et tempêtes, Éditions Arthaud, 1954.
  • Un guide raconte..., Éditions Hachette, 1964
  • Du Mont-Blanc à l'Himalaya, Éditions Arthaud, Collection Belles Pages.
  • Glace, Neige et Roc, Éditions Hachette
  • Mont-Blanc, jardin féerique, Éditions Guérin, onde descreve e transmite a sua paixão pela Montanha e pelo maciço do Monte Blanc em particular
  • Cervin, cime exemplaire
  • Cervin, Belle époque, Édition Grand Vents, 1983
  • La Montagne est mon domaine, Éditions Hoëbeke, collection Retour à la montagne 1994
  • Le massif du Mont-Blanc - Les 100 plus belles courses, Éditions Denoël, 1973[3]
  • Le Massif des Écrins - Les 100 plus belles courses, Denoël
  • Calanques, Saint-Baume, Sainte-Victoire - Les 400 plus belles escalades et randonnées, Denoël.[3]

Foi ele o iniciador, com dois números, da colecção 100 mais belas corridas de montanha, conjunto de guias de montanha actualmente com 100 números.

Distinções editar

Toda a expedição francesa ao Annapurna recebe em conjunto o Prix Guy Wildenstein [4]

Ligações externas editar

Notas

  1. Tirado de "Etoiles et tempêtes, Editions Arthaud, 1954"

Referências

  1. Yves Ballu, Maurice Herzog en question ?, revue "La Montagne et Alpinisme", N° 126, juillet 1981
  2. «Bivouk: Gaston Rebuffat» (em francês) 
  3. a b c Uma das obras da colecção de guias de montanhas conhecida como as 100 mais belas corridas de montanha
  4. «PRIX MARIE-CHRISTINE UBALD-BOCQUET» (em francês). Consultado em 1 Jan. 2013