Gediminas

Gediminas (também conhecido como Giedymin ou Gedymin na Ruténia e na Polónia, Hiedymin (Гедымін) ou Hiedzimin (Гедзімін) na Bielorrússia) nasceu talvez em 1275 e morreu em 1341, e foi grão-duque da Lituânia em 1316, fazendo do país um estado fortíssimo e pujante.

Gediminas
Nascimento 1275
Vilnius
Morte dezembro de 1341
Vilnius
Sepultamento Veliuona
Progenitores
  • Butvydas
Cônjuge Jewna
Filho(s) Aldona of Lithuania, Algirdas, Augusta Anastasia of Lithuania, Manvydas, Narimantas, Kęstutis, Jaunutis, Karijotas, Liubartas, Elžbieta Gediminaitė, Eufemija Gediminaitė
Irmão(s) Fiodor of Kiev, Vytenis, Vainius
Ocupação político
Título Grão-Duque da Lituânia
Giedzimin, Pahonia-Kalumny. Гедзімін, Пагоня-Калюмны (B. Starzyński, 1875-1900).jpg
Gediminas – gravura do século XVII

Gediminas subiu ao trono lituano após a morte de seu irmão Vytenis. Em 1320, anexou o ducado de Loutsk, fundou a cidade de Białystok e obteve uma primeira vitória sobre os Cavaleiros teutónicos. No ano seguinte, iniciou negociações com o papado de Avinhão sobre uma eventual conversão da Lituânia ao cristianismo. Em 1323, fez da cidade de Vilnius, que fundou, a capital do grão-ducado da Lituânia.

Escreveu ao Papa para lhe anunciar a sua vontade de adoptar o cristianismo. Convidou monges, artesãos, comerciantes e agricultores para se estabelecerem na Lituânia. Para os Teutónicos, esta aparente vontade de conversão não era senão uma jogada de Gediminas para atingir a supremacia política e se desembaraçar deles. Em 1324, Gediminas renuncia ao baptismo na sequência de rumores propagados pela Europa pelos Teutónicos sobre o seu apoio aos pagãos e às igrejas ortodoxas.

Em guerra contra os teutónicos, concluiu uma aliança com Ladislau I, o Breve em 1325. A sua filha casou com Casimiro III o Grande, filho de Ladislau. Esta aliança e casamento trouxeram paz à fronteira lituano-polaca. Em 10 de Fevereiro de 1326, os exércitos da Polónia e Lituânia lançaram uma ofensiva contra Brandeburgo (Nova Marcha) e tomam praça-forte de Międzyrzecz. Em 1327, os Teutónicos saqueiam a Cujávia (Polónia) e a Samogícia (Lituânia).

Em 1331, Gediminas casa uma das suas filhas com Jorge II da Galícia-Volínia. A aliança com a Polónia rompeu-se de seguida devido a uma questão pessoal entre Gediminas e Ladislau, o Breve.

Em 15 de Novembro de 1337, o imperador Luís IV da Baviera ofereceu a Lituânia aos Teutónicos mas Gediminas dedicou-se a combatê-los e persegui-los.

Em 1340, depois da morte de Jorge II, Gediminas e Casimiro III, o Grande, enfrentaram-se para controlar a Galícia-Volínia.

Gediminas morre em Dezembro de 1341. No decurso do seu reinado, aumentou consideravelmente o território do seu país e tornou-se mestre dos ducados de Minsk, Pinsk, Tourov e Vitebsk. Anexou ainda a Podláquia oriental e uma parte da Volínia. Estendeu a influência da Lituânia sobre as terras russas (Kiev, Pskov, Novgorod, Tver). Impediu a Ordem teutónica de tomar o controlo da Lituânia. Estabeleceu relações comerciais com cidades da Livónia que pertenciam à Liga Hanseática, como Riga. Fundou numerosas cidades.

Depois da sua morte, a Lituânia foi dividida entre seus filhos que combateram entre si. A Lituânia enfraqueceu-se assim e entrou no sistema feudal.

Referências

Precedido por
Vytenis
Grão-Duque da Lituânia
1316-1341
Sucedido por
Jaunutis