Abrir menu principal

Germânia Prima

Província do império romano
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Provincia Germania Prima
Província da Germânia Prima
Província do(a) Império Romano
 
295406

Roman Gaul - AD 400.png
Diocese da Gália, c. 400
Capital Argentorato

Período Antiguidade Tardia
295 Reformas de Diocleciano
406 Conquistada pelos bárbaros

Germânia Prima (também Germânia I) foi uma província romana da Antiguidade Tardia (ver Notitia Dignitatum), que existiu a partir do ano 297 até a queda do domínio romano no rio Reno no final do século V. Surgiu pela dissolução da província da Germânia Superior.

Na reforma administrativa e militar de Diocleciano em 297, a província da Germânia Superior foi dividida. A parte situada ao sul de Estrasburgo formou a nova província de Sequânia (depois: Máxima dos Sequanos), com a nova capital em Besançon. A região ao norte de Estrasburgo formou a Germânia Prima, permanecendo Mogoncíaco como capital da província.

A Germânia Prima passou a ser então, como as novas províncias limite, parte da unidade administrativa da Diocese da Gália, subordinada às prefeituras da Gália e Britânia. O governador civil (presidente) estava subordinado ao vicário da diocese e seu superior mais próximo, o prefeito pretoriano da Gália (praefectus praetorio Galliarum), com assento em Tréveris. O chefe militar das tropas estacionadas em Germânia I foi o duque de Mogoncíaco, com quartel general em Mogoncíaco. No final do século V comandantes francos detinham ao que parece este posto como federados; neste cargo aparece Clóvis em c. 482 como administrador da Germânia Prima.

BibliografiaEditar

  • Thomas Fischer: Die Römer in Deutschland. Konrad Theiss Verlag, Stuttgart, 2001 (2. Edição), ISBN 3-8062-1325-9
  • Franz Dumont (Ed.), Ferdinand Scherf, Friedrich Schütz: Mainz – Die Geschichte der Stadt. Zabern, Mainz, 1999 (2. Ed.), ISBN 3-8053-2000-0