Gleno é uma cidade de Timor-Leste, 58 km a sudoeste de Díli, a capital do país. Gleno é a capital do município de Ermera. É o centro comercial do distrito. O posto administrativo de Ermera possui 33 262 habitantes, mas a cidade de Gleno possui apenas 8 133 habitantes [2].

Gleno

Gleno

  Cidade  
Localização
Localização de Gleno no posto administrativo de Ermera
Localização de Gleno no posto administrativo de Ermera
Gleno está localizado em: Timor-Leste
Gleno
Localização de Gleno em Timor-Leste
Coordenadas 6° 12' S 106° 48' E
País Timor-Leste
Município Ermera
Posto administrativo Ermera
Suco Riheu
Administração
Chefe de Suco Ildefonso das Neves Pereira Soares
Características geográficas
Área total 6,59 (total do suco de Riheu) km²
População total (2010) [1] 8,133 hab.
Altitude 882 m
Fuso horário JST (UTC+9)
Código de área +670

GeografiaEditar

Gleno se localiza no suco de Riheu, a duas horas de carro de Díli. Em linha reta, a distância entre a capital do país e Gleno é de 25 km, mas como há uma cadeia de montanhas no caminho, a distância duplica.


HistóriaEditar

No início de 1979, cerca de cem homens do exército indonésio de ocupação da antiga capital de município de Ermera e do suco de Ponilala vieram ao lugar onde hoje está a cidade de Gleno. Os militares indonésios forçaram os homens a limpar a área anteriormente desabitada, e em um campo limpo a nova cidade foi construída. Houve uma série de trabalhos forçados para a construção da cidade, e muitos trabalhadores que adoeciam eram mortos pelos soldados. A construção da cidade foi terminada em 1983, ainda com os militares no poder. As famílias dos operários foram também forçadas a mudar para Gleno. Por falta de serviços básicos, houve muitas mortes por fome. Até 1985, os moradores não podiam foram autorizados a circular livremente pela cidade. [3] Gleno sofreu muito durante os tumultos que aconteceram antes e depois do referendo da independência em 1999. Houve danos graves. [4] Também ali aconteceu o incidente mais grave do país durante a votação. Alemães observadores eleitorais relataram que milicianos pró-indonésios dispararam para o ar e atiraram pedras contra os eleitores. Duas pessoas ficaram feridas.[5]

EconomiaEditar

A cidade está localizada na área produtora de café de Timor-Leste. Também há plantação de coqueiros e criação de peixes.

Instalações PúblicasEditar

Na cidade existe uma escola primária (Escola Primária de Riheu), uma escola pré-secundária e duas escolas secundárias, a Nino Konis Santana Ensino Médio e a Escola Secundaria Gleno. Além disso, há uma delegacia de polícia, um heliporto, um centro de saúde comunitário [6] [7] e um pequeno orfanato[8], além de um estádio de futebol, conhecido como Estádio do Café.

OutrosEditar

Alfredo Reinado, que participou no Atentado de 11 de fevereiro de 2008 em Díli, cresceu em Gleno

ReferênciasEditar

  1. [1]
  2. «Cópia arquivada» (PDF). Consultado em 5 de junho de 2012. Arquivado do original (PDF) em 6 de setembro de 2014 
  3. «CAVR Chega Files: Part 7.3: Forced Displacement and Famine» (PDF). Consultado em 5 de junho de 2012. Arquivado do original (PDF) em 28 de novembro de 2015 
  4. Bericht von amnesty international Arquivado em 12 de março de 2007, no Wayback Machine. (englisch)
  5. Bericht vom Tag des Unabhängigkeitsreferendums
  6. UNMIT: Timor-Leste District Atlas version02, August 2008
  7. Liste der Wahllokale zu den Parlamentswahlen in Osttimor 2007 (PDF-Datei; 118 kB)
  8. Hope Waisenhaus in Gleno