Abrir menu principal

Gonçalo Pereira Pimenta de Castro

Gonçalo Pereira Pimenta de Castro
Nascimento 1868
Morte 1952 (84 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação oficial, escritor, historiador

Gonçalo Pereira Pimenta de Castro GOAOIC (1868 - 1952) foi um militar e político que foi governador interino de Timor Português, como Capitão de Infantaria, funções que exerceu entre 27 de agosto de 1909 e 25 de fevereiro de 1910. Voltaria a ser governador interino de Timor novamente entre 18 de Agosto de 1911 e 22 de Janeiro de 1913).

É autor de várias obras sobre história e administração colonial.

Atingiu o posto de Coronel.

A 5 de Outubro de 1926 foi feito Grande-Oficial da Ordem Militar de Avis e a 6 de Julho de 1935 foi feito Oficial da Ordem do Império Colonial.[1]

Obras publicadasEditar

  • As Minhas memórias na metrópole e nas colónias. Lisboa : Expansão. 1949.
  • Timor : Subsídios para a sua história. Lisboa : Agência Geral das Colónias. 1944.
  • A Revolta de Monsanto de 1920. Porto : [s. n.]. 1920.
  • "Topicos de Colonização" in Vida Contemporânea, volume I(1934), p. 74-76. Lisboa 1934.

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Gonçalo Pereira Pimenta de Castro". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 18 de março de 2016 
Precedido por
Eduardo Augusto Marques
Governador do Timor Português
19111911
Sucedido por
Alfredo Cardoso de Soveral Martins
Precedido por
Filomeno da Câmara de Melo Cabral
Governador Interino do Timor Português
19131914
Sucedido por
Filomeno da Câmara de Melo Cabral