Grande Depressão (século XV)

Entre as décadas de 1430 e 1480, ocorreu uma profunda depressão que abalou a economia da Inglaterra.

Histórico editar

A desaceleração econômica começou na década de 1430 no norte do país, estendendo-se para o sul na década de 1440, com a economia não se recuperando até a década de 1480. Essa Grande Depressão ocorreu em um contexto de uma crise comercial mais ampla no norte da Europa, impulsionada pela escassez de prata, essencial para a oferta de dinheiro, e um colapso no comércio. Uma das causas dessa escassez de prata foi o fato de que, a partir de 1368, na China, a Dinastia Ming começou a adotar uma reforma econômica que voltou a adotar uma moeda de prata em substituição à moeda fiduciária que era adotada pela Dinastia Iuã.[1]

Alguns estudiosos, se referem ao fenômeno como uma “crise de crédito”.

Alguns estudiosos entendem que a principal causa da crise teria sido a Guerra dos Cem Anos que causou bloqueios econômicos contra produtos ingleses, além dos conflitos com a Espanha e a Liga Hanseática, também prejudiciais ao comercio.[2]

Outra causa apontada são as quebras de safra na década de 1430 e doenças entre o gado, que elevaram o preço dos alimentos e prejudicaram a economia em geral.[3]

O impacto da Grande Depressão foi de longo alcance em toda a Inglaterra. Certos setores econômicos foram particularmente afetados: as exportações de tecidos caíram 35% em apenas quatro anos no final da década de 1440, caindo até 90% em algumas partes do Sudoeste. Os preços dos bens comerciais restantes também caíram drasticamente.

Nesse contexto, eclodiram rebeliões populares, como a liderada por Jack Cade, em 1450, e a crise foi uma das causas da Guerra das Rosas, que teve início na década de 1460.[4]

Uma das maneiras pelas quais os mercadores ingleses sobreviveram à Grande Depressão foi através da formação de redes comerciais, que lhes permitiram se organizar em grandes conglomerados. Isso permitiu o acesso ao ouro necessário para financiar as empresas.[5]

Ver também editar

Referências

  1. [https://www.theglobalist.com/chinas-silver-bullet/ China’s Silver Bullet], em inglês, acesso em 31/01/2022.
  2. Goddard, Richard (2016). Credit and Trade in Later Medieval England, 1353-1532. London: Palgrave Macmillan. p. 118.
  3. Hatcher, John (2002). "The Great Slump of the Mid-Fifteenth Century". In Britnell, Richard; Hatcher, John (eds.). Progress and Problems in Medieval England: Essays in Honour of Edward Miller. Cambridge, UK: Cambridge University Press.
  4. Hicks, Michael (2010). The Wars of the Roses. New Haven: Yale University Press.
  5. Hartrich, Eliza (2019). "Politics and the Urban Sector in Fifteenth-Century England, 1413-1471". Oxford, UK: Oxford University Press. p. 79.