Guerra Jinshin

Guerra Jinshin
Disputas sobre a sucessão Imperial depois da morte do Imperador Tenji
Data 672
Local Japão
Desfecho Suicídio do Imperador Kōbun e entronamento do Príncipe Oama como Imperador Tenmu
Beligerantes
Partidários do Imperador Kobun Partidários do Príncipe Oama


A Guerra Jinshin (壬申の乱 Jinshin no ran?) foi uma guerra de sucessão que ocorreu no Japão em 672 depois da morte do Imperador Tenji [1]. Este imperador havia designado inicialmente seu irmão, o Príncipe Oama como seu sucessor, mas com o nascimento de seu filho, o Príncipe Otomo em 648 a decisão do Imperador foi mudada e então designou seu filho como sucessor, transferindo o Príncipe Oama do palácio para as montanhas para converte-lo em monge.

Desenvolvimento da guerraEditar

Com a morte do Imperador Tenji em 10 de janeiro de 672, o Príncipe Otomo com 24 anos assume o trono como Imperador Kobun [2]. O Príncipe Oama que se encontrava na província de Yamato aproveita a oportunidade e encabeça um exército para reclamar o trono.

A nobreza ficou dividida entre ambos os lados, o que desencadeou uma sangrenta guerra civil. O exército do Príncipe Oama se dirigiu ao leste até Ōmi-kyō (atual Ōtsu), capital do Japão daquela época, atravessando as províncias de Yamato, Iga e Mino.

Ao nordeste de Mino as forças oponentes se encontram ocasionando uma batalha onde o exército do Imperador Kobun é derrotado e este é forçado se suicidar, em 24 de agosto de 672, depois de um reinado efêmero de oito meses.

Posteriormente seu tio, o Príncipe Oama toma o trono e será chamado Imperador Tenmu [3] e governa até sua morte em 686. Curiosamente o Imperador Kobun não foi considerado Imperador do Japão até 1870 quando o Imperador Meiji o reconheceu como tal na lista de Imperadores.

ReferenciasEditar

  1. Titsingh, Tenji, Annales, p. 52. (em francês)
  2. Titsingh, Kobun, Annales, p. 56. (em francês)
  3. Titsingh, Temmu, Annales, p. 58. (em francês)
  • (em japonês) Enciclopédia do Japão Kodansha, Kodansha Ltd.
  • (em francês) Louis Frédéric, Le Japón, dictionnaire et civilisation, 1996 ISBN 2-221-06764-9