Guillermo Vargas

pintor costa-riquenho
Disambig grey.svg Nota: "Habacuc" redireciona para este artigo. Para o profeta bíblico, veja Habacuque.

Guillermo Vargas Jiménez, também conhecido por Habacuc, (San José, 18 de setembro de 1975) é um artista costa-riquenho, mais conhecido pela controvérsia causada quando expôs um cão desnutrido numa galeria de arte na Nicarágua em 2007. Acima dele havia frases escritas com ração.[1][2]

Habacuc foi um dos cinco escolhidos para representar seu país na Bienal Centroamericana 2008,[1] o que levou a World Society for the Protection of Animals (WSPA), que investigara a exibição de Habacuc na Nicarágua em 2007 e considerara a informação relativamente ao assunto "inconsistente", a promover encontros com os patrocinadores da Bienal Centroamericana 2008 para garantir que nenhum animal seria alvo de abusos durante a exibição.[3]

PrémiosEditar

  • Primeiro prémio na Bienarte 2005, San José, Costa Rica[4]
  • Primeiro prémio na Bienarte 2007, San José, Costa Rica[4]

Referências

  1. a b Diaz, Doriam (4 de outubro de 2007). «Artista tico envuelto en polémica por muerte de perro en obra» (em castelhano). Grupo Nación GN. Consultado em 24 de setembro de 2009. Arquivado do original em 12 de maio de 2008 
  2. Couzens, Gerard (30 de março de 2008). «Outrage at 'starvation' of a stray dog for art» (em inglês). Guardian News and Media Limited. Consultado em 24 de setembro de 2009 
  3. «No excuses for cruelty» (em inglês). World Society for the Protection of Animals. Consultado em 24 de setembro de 2009 [ligação inativa]
  4. a b «Habacuc Guillermo Vargas Jiménez (a.k.a. Habacuc)» (em castelhano). Outubro de 2007. Consultado em 10 de maio de 2008. Arquivado do original em 1 de maio de 2008 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.